Atualizado em 22 de setembro de 2020

A Rainha das Dolomitas faz jus ao trono, de verdade! Cortina d’Ampezzo é uma das cidades mais bonitas dos Alpes Italianos. Localizada no Norte da Itália, na Região do Vêneto, o vilarejo alpino faz parte da porção Oriental das Dolomitas, a cadeia montanhosa mais incrível desse país.

Cercada por montanhas, lagos e trilhas, a cidade consegue unificar de forma charmosa todos os ingredientes da natureza com a elegância de hotéis e restaurantes regionais. Porém, há um detalhe importante: Cortina faz isso tudo sem perder a simplicidade.

Neste artigo você verá o que fazer em Cortina d’Ampezzo, como chegar, dicas de onde comer e onde se hospedar. Além, é claro, de inúmeras fotos que te farão querer viajar hoje mesmo para esse destino espetacular.

Cortina d'Ampezzo
Cortina d’Ampezzo

Você pode ler o artigo inteiro ou ir diretamente ao ponto através do nosso índice. =)

Cortina d’Ampezzo, nas Dolomitas

Embora se encontre no meio das Dolomitas, uma região muito procurada para trilhas, esportes de aventura e neve, Cortina d’Ampezzo é um local que te oferece vivenciar atividades de todos os tipos. Não importa se você é um viajante aventureiro, gastronômico ou apenas contemplativo, a cidade possui atrativo para todas as tribos. Aliás, essa região inteira é assim e você pode ler tudo sobre as Dolomitas e os Alpes Italianos em nosso guia completo.

Durante o verão, Cortina d’Ampezzo possui temperaturas entre 15° e 20°, e suas trilhas e lagos dos arredores ficam cheios de pessoas em busca de um certo refresco e mais contato com a natureza. Por outro lado, durante o inverno a neve e pistas de esqui viram as atrações principais, seguidos pelos restaurantes de qualidade que abrigam a todos no final da noite com um aquecedor capaz de vencer as temperaturas negativas.

Quando ir e quantos dias ficar

A alta temporada em Cortina d’Ampezzo ocorre nos meses de verão (junho a setembro) e inverno (dezembro a março). Porém, a cidade pode ser visitada o ano inteiro, inclusive na baixa temporada, durante outubro e novembro.

Nós visitamos Cortina d’Ampezzo em novembro e tirando o fato de alguns hotéis e restaurantes estarem fechados para manutenção, conseguimos fazer tudo o que queríamos e visitamos todos os principais pontos turísticos dos Alpes Italianos. Além disso, o cenário de outono ainda estava incrível!

Dolomitas

Caso você não esteja fazendo um roteiro completo pelas Dolomitas, o ideal é ficar pelo menos uns 3 dias em Cortina d’Ampezzo. Dessa forma você terá o mínimo de tempo necessário para conhecer alguns dos principais lagos, trilhas, passos e refúgios. Confira o nosso roteiro completo pelas montanhas da Itália.

Como chegar em Cortina d’Ampezzo

Não há aeroportos em Cortina d’Ampezzo, os mais próximos são os de Veneza e Treviso. No entanto, esse último costuma receber apenas voos internos, principalmente de companhias low costs.

Do mesmo modo, também não existe estação de trem na cidade, e as mais próximas são as de Dobbiaco e Calalzo di Cadore, tornando necessária a dobradinha trem + ônibus.

Como já estávamos viajando de carro pela região, chegamos em Cortina d’Ampezzo após passarmos pelas cidades de Trento e Selva di Cadore, durante um roteiro circular.

No caso, estávamos com um carro alugado através da RentCars, onde pudemos fazer o pagamento online, sem cobrança de IOF e de forma parcelada no cartão de crédito. Para nós, essa é a melhor forma de conhecer a região, principalmente porque dá pra parar a hora que você quiser, inclusive para fotos. rs

Estrada para cortina d'ampezzo

Como ir de Veneza para Cortina d’Ampezzo

De Veneza até Cortina d’Ampezzo o trajeto de carro é bem tranquilo, e dura cerca de 2 horas pelas autoestradas A27 e SS51. Também não há dificuldades em fazer essa rota de ônibus, já que há o serviço direto saindo de Veneza até a cidade alpina, durando mais ou menos 2h40min. Você pode conferir as passagens de ônibus aqui.

Apesar de ser possível fazer essa viagem de trem, não achamos válido indicá-lo pelo fato dela ser longa e ter baldeações. No entanto, também há tours de um dia saindo de Veneza para as Dolomitas e essa pode ser uma opção caso você queira muito conhecer a cidade, mas não tem tempo disponível.

Como ir de Milão para Cortina d’Ampezzo

Milão foi a nossa porta de entrada para fazer essa viagem, ou seja, foi a passagem aérea mais barata que encontramos saindo do Brasil. Rs. Mas também é uma alternativa interessante como ponto de partida para conhecer Cortina d’Ampezzo.

De carro, o trajeto dura cerca de 4h30min, passando por alguns pontos do Lago di Garda e por cidades como Verona e Pádua. O caminho é pelas autoestradas A4, A27 e SS51. Também há a opção de trem, porém, é necessário fazer uma baldeação em Veneza e então seguir de ônibus.

Se você optar pelo carro, faça uma paradinha no Lago di Garda e não irá se arrepender. Nós o conhecemos durante uma passagem por Riva del Garda e adoramos.

Outras opções: saindo de Roma ou Treviso

Tendo Roma como ponto de partida, se prepare para fazer algum pit stop pelo caminho, pois qualquer um dos trajetos será longo. De carro a viagem dura cerca de 7 horas e passa pela região da Toscana. Então, quem sabe você não dá uma paradinha por lá?

Por outro lado, se você optar pelo transporte público a melhor opção é pegar um trem até Veneza e seguir de ônibus até Cortina d’Ampezzo. A passagem de trem você pode comprar pela Trenitalia.

Em contrapartida, de Treviso para Cortina d’Ampezzo já é bem mais perto, de modo que o caminho de carro pelas autoestradas A27 e SS51 não chega nem a 2 horas. Também é possível ir de ônibus direto através da empresa Cortina Express (veja o site oficial aqui).

NÃO ESQUEÇA DO SEGURO VIAGEM OBRIGATÓRIO PARA VIAJAR PELA ITÁLIA!

O seguro viagem internacional é obrigatório para todos os brasileiros que viajam para a Itália. Explicamos melhor sobre isso e sobre como comprar um seguro viagem barato para a Europa aqui. Porém, é o seguro quem te dará cobertura caso você precise de atendimento médico de urgência. Além disso, muitos planos oferecem assistências extras, até mesmo com extravio de bagagem. Sempre contratamos os nossos com a Real Seguros e como eles possuem facilidades de pagamento, viraram parceiros aqui do blog.

Pegue aqui o seu desconto de seguro viagem e parcele em até 12x no cartão de crédito =)

O que fazer em Cortina d’Ampezzo, nas Dolomitas

Centrinho de Cortina, Corso Italia e Basílica de São Felipe e Tiago

Como Cortina d’Ampezzo é uma autêntica cidade alpina, suas ruas são pequenas, assim como o seu centro turístico. Aliás, o centrinho da cidade é um charme que só, com suas construções praticamente todas usando madeiras e muitas montanhas ao redor.

A Corso Italia é a rua principal de Cortina d’Ampezzo, onde você encontrará muitos restaurantes, cafeterias e lojas, muitas delas de grife. Cortina é chique, meus amigos, mas não perde seu jeitinho singelo de ser.

Ainda na Corso Italia você verá a Basílica de São Felipe e Tiago, construída entre 1769 e 1775 e considerada um orgulho da cidade. E caminhando um pouco mais acima, há a Igreja de Nossa Senhora da Defesa, a mais antiga de Cortina d’Ampezzo, construída em 1750.

Cortina d'Ampezzo
Corso Italia e Basílica de São Felipe e Tiago

Museus

Engana-se quem pensa que não há museus em Cortina d’Ampezzo, então, os viajantes que curtem História não estão desamparados. No local há 3 deles que valem uma visita. São eles:

Museu de Arte Moderna Mario Romoldi: possui um grande acervo de arte contemporânea.

Museu Paleontológico Rinaldo Zardini: coleção de fósseis e plantas de toda a área das Dolomitas.

Etnográfico: conta a história da cidade, suas tradições e gerações seculares.

No entanto, há ainda um quarto museu que não fica exatamente no centro de Cortina d’Ampezzo, mas que nós consideramos interessantíssimo e que fica a cerca de 40 minutos de carro do centro. Trata-se do Museu da Grande Guerra, que conta a história da guerra entre Itália e Áustria, quando toda essa região dos Alpes Italianos ainda estava sob o domínio do Império Austro-Húngaro.

Passo Falzarego
Museu da Grande Guerra

Trilhas

Tanto em Cortina como em seus arredores há diversas trilhas que podem ser feitas pelas montanhas Dolomitas. Ao todo, estima-se que há mais 500 trekkings marcados só nessa localidade, de forma que a cidade é uma excelente base para diversos tipos de caminhada, de todas as intensidades. Inclusive, as trilhas são muito bem sinalizadas, o que as tornam uma das melhores opções do que fazer em Cortina d’Ampezzo.

Nós fizemos o Giro delle Torri partindo do Rifugio 5 Torri e o trekking para o Rifugio Auronzo e Tre Cime di Lavaredo, e recomendamos demais os dois! Porém, há outras trilhas muito famosas como a que leva até o Lago di Sorapis, as que partem do Passo Giau e as travessias entre os refúgios.

Além disso, Cortina d’Ampezzo também é um ótimo ponto de partida para conhecer o Val di Funes, o Alpe di Siusi e consequentemente, suas trilhas.

Refúgios de Montanha

Em praticamente todas as trilhas das Dolomitas você encontrará refúgios de montanha. Trata-se de locais que estão literalmente no alto das montanhas e oferecem hospedagens, restaurantes e serviços relacionados ao ski. Eles são muito utilizados por montanhistas que estão fazendo trekkings de longa duração nos Alpes Italianos e até mesmo por pessoas que querem passar um dia aproveitando suas trilhas e visuais.

Alguns são acessíveis de carro, enquanto outros somente por teleféricos ou caminhadas, mas sem dúvidas eles são passeios famosos para se fazer em Cortina d’Ampezzo.

Rifugio Auronzo Tre Cime di Lavaredo
Rifugio Auronzo

Perto de Cortina você pode visitar o Rifugio Auronzo, o Scoiattoli, o 5 Torri e o Col Gallina, sendo que neste último você pode até mesmo reservar um jantar nas alturas. No entanto, a maioria deles só funciona durante o verão e o inverno. Ou seja, na baixa temporada será difícil você encontrá-los abertos. Em breve faremos um compilado com vários deles aqui no blog.

Rifugio Col Gallina Passo Falzarego
Teleférico para o Rifugio Col Gallina

Monte Faloria e Monte Cristallo

O Monte Faloria e o Monte Cristallo são duas célebres montanhas em Cortina d’Ampezzo e o melhor de tudo é que é possível chegar até elas.

Para chegar até o Faloria você pode usar um teleférico por €22 ida e volta, saindo do centro de Cortina. Outra opção é ir de carro, através do shuttle que eles oferecem ao custo €30 ida e volta. Lá em cima você encontrará o Rifugio Faloria, que conta com restaurante e até mesmo com hospedagem. Além da paisagem ao redor ser deslumbrante, você pode fazer diversas trilhas e esquiar no inverno.

Por outro lado, para chegar ao Cristallo de teleférico você deverá pegá-lo em uma estação que fica próxima a uma restaurante chamado Ristorante Rio Gere (só colocar no maps que dá certo), ao custo de €17 ida e volta. No alto do monte você encontrará o Rifugio Son Forca, que também possui restaurante e hospedagem, além de ser possível fazer trekkings e esquiar.

No entanto, é possível chegar nos dois montes e refúgios por trilha. O caminho começa próximo ao Ristorante Rio Gere e dura cerca de 1h30min. Porém, tenha em mente que ambos os refúgios funcionam somente de novembro a abril e de junho a setembro.

Lagos Alpinos

Um dos passeios mais legais para se fazer a partir de Cortina d’Ampezzo é visitar os lagos mais bonitos das Dolomitas. O Lago di Misurina, por exemplo, fica a menos de 20 minutos de carro e ainda há ônibus direto do terminal rodoviário de Cortina. Bem pertinho do Misurina tem o Antorno, que apesar de ser um lago menor, é lindo para ver o fim de tarde.

Lago Misurina Dolomitas
Lago Misurina

Além dele, não deixe de conhecer o Lago di Braies, considerado por muitos como o mais bonito dos Alpes Italianos. Pelo caminho você ainda poderá visitar o Lago di Dobbiaco e o Lago di Landro.

Outro lago que também vale a pena ser mencionado é o Lago Ghedina. Com suas águas verdinhas e no meio da floresta, o lugar também possui um restaurante com um deck de madeira super charmoso.

Passos nas Montanhas

Os passos são desfiladeiros nas montanhas das Dolomitas, com pequenas estradas conectando as cidades dos Alpes Italianos. Alguns deles possuem mirantes, trilhas e teleféricos para refúgios, de modo que se tornaram pontos turísticos locais.

Passo Giau Dolomitas
Passo Giau

Se você estiver fazendo um roteiro pela região, provavelmente passará por muitos passos. Caso contrário, se a sua viagem incluir apenas Cortina d’Ampezzo, os mais próximos para você visitar são o Passo Falzarego, a 25 minutos de carro, e o Passo Giau, a 30 minutos de carro.

Do Passo Falzarego você pode pegar um teleférico até o Rifugio Lagazuoi, além dele ser ponto de partida de algumas trilhas. Uma das mais famosas é a trilha que percorre o caminho que os soldados da linha de frente da Itália e da Áustria percorreram durante a Primeira Guerra Mundial. Nesse link aqui você confere mais trilhas ao redor desse passo.

Por outro lado, o Passo Giau não conta com teleféricos, mas você pode fazer trilhas até o Rifugio Averau e para o Rifugio Nuvolau. Também há uma rota que se interliga com a trilha Giro delle Torri, indo até o Rifugio 5 Torri. E para quem quer dormir e acordar literalmente no meio das montanhas ou simplesmente parar pro almoço, há um hotel/restaurante no local, beirando a estrada.

Estádio de Gelo

Não importa se é verão ou inverno, o estádio de gelo de Cortina d’Ampezzo está sempre aberto ao público. Ele foi construído para os Jogos Olímpicos de 1956 e até hoje sedia competições de hóquei, além de ser possível fazer patinação.

O estádio ainda conta com bar, parque infantil e uma área destinada ao skate em sua parte de trás. Para saber mais sobre o local e sobre aluguel de patins, consulte o site oficial.

Foto: www.serviziampezzo.it

O que fazer em Cortina d’Ampezzo no inverno

Cortina d’Ampezzo é badalada no inverno. Ela é a única cidade italiana que faz parte da Best of the Alps, uma associação europeia que reúne os 12 mais famosos vilarejos e cidades alpinas. Nessa lista também estão presentes nomes como St. Moritz, na Suíça, e Chamonix-Mont-Blanc, na França. Ou seja, Cortina é muito respeitada quando falamos de neve e ski.

Mas além disso, embora fiquem completamente congelados, os lagos continuam sendo visitados, assim como algumas trilhas continuam abertas. Nós fizemos algumas trilhas já com neve, porém, lembre-se de sempre respeitar os seus limites.

Neve e Ski em Cortina d’Ampezzo: como funciona

Os principais pontos de ski em Cortina d’Ampezzo são Faloria – Cristallo e Tofano – Pocol. Mas a cidade faz parte de um consórcio que possui mais 4 áreas, totalizando 70 pistas de ski, sendo 13 delas pretas, e 35 teleféricos. Veja mais informações no site oficial do Ski Pass Cortina.

Rifugio Col Gallina Passo Falzarego

No entanto, Cortina d’Ampezzo também pertence ao Dolomiti Superski, um complexo de neve com 12 áreas de ski e 1.200 km de pistas nas Dolomitas, do qual outras regiões como Alpe di Siusi e San Martino di Castrozza também participam. Ou seja, com um passe correto do Dolomiti Superski você consegue esquiar em todas as áreas das Dolomitas. Você encontra todas as informações no site oficial.

Onde ficar em Cortina d’Ampezzo

A hospedagem não é tão barata em Cortina d’Ampezzo, porém, reservando com antecedência dá pra encontrar alguns lugares legais pelo Booking. Nós ficamos em um apartamento alugado pelo Airbnb e gostamos bastante. Ele tinha uma área externa com vista para as montanhas onde sempre tomávamos um vinho. Através desse link aqui nós te damos até 179 reais de desconto na sua primeira reserva pelo Airbnb.

Cortina d'Ampezzo

Outra opção caso você não ache nada que caiba no seu orçamento é se hospedar em San Vito di Cadore, cidade vizinha a 20 minutos de carro de Cortina d’Ampezzo com ônibus direto entre as duas. Confira os hotéis em San Vito aqui.

Caso pretenda se hospedar em algum hotel no centro de Cortina e esteja com um carro alugado, certifique-se de que há estacionamento disponível, já que muitos não possuem. Além disso, também cheque se a hospedagem fica em zona de tráfego limitado, onde somente moradores podem entrar com o carro. Nesse caso, o hotel pode solicitar uma autorização para você trafegar. Dirigir na Itália tem algumas pegadinhas e em breve faremos um post super completo sobre isso aqui.

Algumas dicas de hotéis em Cortina d’Ampezzo (valores para alta temporada):

Hotel Corona: a 400 metros do centro, o hotel é simples e com uma decoração um tanto quanto antiga, porém, suas tarifas são justas e incluem café da manhã. O quarto duplo está na faixa de €130 a diária.

Dependance Hotel: a 5 minutos a pé do centro de Cortina d’Ampezzo, o hotel também é simples, com decoração toda em estilo alpino. O quarto duplo custa €120 a diária, com café da manhã.

B&B Ciasa dei More: um pouco mais longe do centro, a cerca de 2,5 km, o típico bed & breakfast oferece acomodações sem luxo, mas com tarifas muito atrativas e ótimas avaliações. O quarto duplo custa €80 euros a diária, sem café da manhã.

Hotel Columbia: tradicional hotel 3 estrelas no centro da cidade. Possui spa com banheira de hidromassagem e quartos confortáveis. A diária dos quartos duplos com varanda e vista para as montanhas custa €130 com café da manhã.

Resorts & Spas

Cortina d’Ampezzo possui resorts e spas estrelados completíssimos, com tarifas que fazem jus a cada estrelinha. Se esse é o seu estilo de hospedagem, confira os 5 estrelas Cristallo e Rosapetra. Além deles, há os muito bem avaliados 4 estrelas Faloria Mountain Spa, o Mirage e o Lajadira.

Restaurantes em Cortina d’Ampezzo: veja onde comer e o que comer na cidade

Outra sugestão não menos importante do que fazer em Cortina d’Ampezzo é aproveitar a gastronomia local. Como a cidade tem muita influência do Império Austro-húngaro, você verá uma mistura de comida alemã com italiana. Isso significa que há a disposição do turista pastas e vinhos tipicamente italianos, mas também não faltam boas cervejas e schnitzel.

Nós fomos em alguns restaurantes com bom custo x benefício e daremos as dicas para vocês.

Dok Dall’ava

O Dok Dall’ava é uma prosciutteria, especializada em presuntos, salames e demais frios. Porém, não comemos nada disso por lá. Rs. O Rafael pediu um hambúrguer e eu comi um tagliolini típico, com produtos regionais. Ambos estavam muito bons e a nossa conta deu €34,50 com uma taça de vinho para cada.

Birreria Hacker Pschorr

Lembram da mistura gastronômica que eu falei? Então, a Hacker Pschorr é uma cervejaria típica de Munique, e possui uma filial de seu bar em Cortina d’Ampezzo. Aliás, devo adiantar que ele fica beeem cheio e com fila de espera.

O cardápio segue a linha alemã e possui pratos como würstel e schnitzel. Pedimos schnitzel, hambúrguer e algumas cervejas. Saímos felizes da vida, rindo à toa e não lembramos direito quanto deu a conta haha. Mas tá aí o cardápio com o preço das bebidas.

Embassy Bar e Café

O Embassy é uma ótima opção para um lanche ou café da tarde na Corso Italia. O ambiente é uma gracinha, os doces são maravilhosos e o chocolate quente vem com chantily (€4,50).

La Cooperativa di Cortina e Kanguro

Uma dica para economizar com a alimentação em Cortina d’Ampezzo é comprar pratos prontos nos mercados da cidade. Tanto o La Cooperativa di Cortina como o Kanguru são mercados que vendem refeições frescas e prontas bem baratinhas. Entre €3 e €6 você encontra massas e pratos mais básicos bem gostosos. Como estávamos em um Airbnb, fizemos isso algumas vezes e compramos alimentos para cozinhar no apartamento. Aliás, também vale a pena comprar vinhos e cervejas no supermercado.

Nosso anfitrião do Airbnb nos indicou outros dois lugares que acabamos não indo, o Ristorante Lago Scin a Pizzaria La Perla, mas deixamos aqui como opção para você consultar as avaliações e ver se gosta.

Cortina d’Ampezzo combina com…

Como a melhor forma de conhecer os Alpes Italianos é através de um roteiro pelas cidades das Dolomitas, que tal estender um pouquinho a sua viagem?

Você pode combinar Cortina d’Ampezzo com a cidade de Bolzano e aproveitar para visitar o Castelo do Tirol, conhecer vinícolas nos Alpes e ainda ter o gostinho de passear pelo Lago di Carezza. Leia tudo o que você precisa saber sobre Bolzano aqui.

Por outro lado, embora seja mais histórica, Trento também é um lugar que vale a pena explorar. Você pode usá-lo como base para conhecer o Lago di Tenno, o Lago di Tovel e ainda fazer um bate e volta até Riva del Garda, a beira do Lago di Garda. Confira tudo o que fazer em Trento aqui.

No mais, aproveite a sua viagem para Cortina d’Ampezzo e depois volte aqui para nos contar se ela de fato não é a Rainha das Dolomitas?

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE EM TEMPO REAL =)
Instagram: @cariocasemfronteiras
Facebook: /cariocasemfronteiras

Autor

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

13 Comments

    • Olá! Alguns deles sim, no entanto, os ônibus por lá são um pouco escassos. Dá uma olhadinha no site da Dolomitibus e veja se tem a rota que você quer. 😉

  1. Gabriela Torrezani Responder

    Cidades de montanha na Europa são tudo de bom! Estou embasbacada com a beleza de Cortina d’Ampezzo. Quero conhecer as Dolomitas assim que for possível!

  2. Quanta coisa para fazer em Cortina Dampezzo, ual! Ainda não visitamos essa parte da Itália mas está na lista. Fiquei apaixonada pelo inverno com a pista de ski, com as paisagens maravilhosas e, óbvio, com as fotos de comida que parecem estar deliciosas!

    • Somos suspeitos para falar porque essa é a parte da Itália que nós mais gostamos. Em relação a comida, de fato, são maravilhosas! hehe

  3. Que incrível as paisagens de Cortina d’Ampezzo, adorei saber um pouco mais sobre as opções do que fazer por lá. Quando for quero passear por essas ruazinhas e fazer essa trilha. Adorei as dicas

  4. Estive em Cortina d’Ampezzo em Março e me apaixonei… A cidade é realmente um charme, das mais lindas da Itália. Essa imagem da Basílica de São Felipe e Tiago com as Dolomitas ao fundo é daquelas que ficam na memória para sempre. Uma pena que tive pouco tempo na cidade e não consegui conhecer nenhum Refúgio mas encontrei os Lagos di Braies e Misurina congelados. Foi incrível. Amei seu post…me fez matar saudades dessa viagem inesquecível

  5. Que paisagens! Tô apaixonada!
    E… 500 trilhas para se fazer em Cortina D’Ampezzo? Vou ter que me mudar pra lá, pq quero fazer todas hehehe.
    Adorei o post!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.