Atualizado em 23 de agosto de 2020

Uma região cheia de histórias, natureza e com algumas das mais belas montanhas da Europa. Assim é o Tirol, uma Terra de lendas, lagos, pequenos vilarejos, trilhas e esportes de inverno. Dividido entre a Itália e a Áustria, a sua parte italiana possui castelos históricos que fazem parte de todo o enredo desse território. Dentre tantos, o mais famoso é o Castelo do Tirol, que deu nome à localidade e figura como um dos mais belos dos Alpes Italianos.

Castelo do Tirol
Castelo do Tirol

Castelo do Tirol: pura história nos Alpes

No alto da montanha e com uma vista panorâmica para os Alpes Italianos, o Castelo do Tirol nem sempre teve o tamanho tal qual vemos hoje em dia.

A sua primeira fase de construção aconteceu no Século XI. Nos séculos seguintes, foi adicionado mais um andar, o Palácio Sul foi renovado e outras expansões foram feitas. Mais restaurações aconteceram no Século XIV e durante cerca de 900 anos o castelo passou por inúmeras outras fases de construção.

No entanto, algumas de suas origens se mantiveram intactas. Até os dias atuais o Castelo do Tirol ainda abriga as ruínas de uma igreja paleo-cristã que até hoje ninguém sabe explicar como foi construída em um local de tão difícil acesso.

Vista do Castelo do Tirol para os Alpes Italianos
Vista para os Alpes Italianos

Sede dos Lordes do Tirol

Ao longo de muitos anos o Castelo do Tirol foi a sede dos Lordes do Tirol. Seu apogeu ocorreu durante o governo de Margaret, a última condessa do Tirol. Após a sua morte, o Tirol foi incorporado às terras austríacas da dinastia Habsburgo e a sede da região mudou-se para Innsbruck, na Áustria.

Castelo do Tirol
Fachada lateral do castelo

Muito tempo depois, essa região do Tirol se tornou italiana, logo após a Primeira Guerra Mundial. Por isso, hoje em dia essa localidade é conhecida como Tirol do Sul (ou Südtirol).

Atualmente, o Castelo do Tirol abriga o Museu de História do Tirol do Sul e conta tudo e mais um pouco sobre a cultura tirolesa.

O que visitar no Castelo do Tirol

Todo o castelo em si é incrível, mas algumas alas merecem uma atenção especial. A igreja do castelo, por exemplo, que possui uma escultura da crucificação de Jesus maior que o tamanho real, é de cair o queixo tamanha perfeição. Além disso, a igreja possui dois andares, deixando bem claro como era feita a segregação das pessoas naquela época. No andar de cima e mais perto de Deus, a nobreza, enquanto o andar inferior era destinado ao povo.

Igreja do castelo

O Salão dos Cavaleiros, que era usado para celebrações e ocasiões simbólicas, possui grandes portais de mármore esculpidos à mão. E claro, além disso tudo, ainda há as inúmeras janelas do Castelo do Tirol viradas para o Vale do Ádige.

Portal do Salão dos Cavaleiros

Seguindo o circuito turístico dentro da edificação, a passarela de madeira que liga as alas do Castelo do Tirol nos faz voltar a um tempo que sequer vivemos, já que mantém de forma perfeita a sua estrutura e o seu ar medieval.

Por fim, o pátio interno conta com uma lojinha e um café, e há diversos bancos distribuídos em meio a uma área verde onde você pode se sentar, descansar e apreciar o passeio. Também é nesse mesmo lugar que acontece um pequeno Mercado de Natal anualmente.

Castelo do Tirol
Pátio interno e passarela entre as alas

Onde fica e como chegar no Castelo do Tirol

O Castelo do Tirol fica em Merano, distante apenas 30 minutos de carro de Bolzano, uma das maiores e mais importantes cidades da região de Trentino-Alto Ádige e do Tirol do Sul.

A estrada principal do castelo fica fechada para carros. Ou seja, se você pretende dirigir até lá deverá estacionar em algum lugar permitido e percorrê-la a pé.

Do estacionamento mais próximo a caminhada dura em torno de 30 minutos e é uma delícia, já que ao longo do caminho você tem todo o visual dos vinhedos locais e do vale. Também há alguns restaurantes e hotéis no trajeto, mas estavam todos fechados na época em que visitamos o Castelo do Tirol.

Como nós estávamos hospedados em Bolzano e fazendo o nosso roteiro pelos Alpes com um carro alugado, fizemos exatamente dessa forma que mencionei acima e não tivemos problemas. O carro alugamos pela RentCars, ainda no Brasil, e pagamos parcelado sem a cobrança de IOF.

Como dirigir no país tem algumas pegadinhas, recomendamos que você utilize o aplicativo Waze para ser avisado sobre onde começam as Zonas de Tráfego Limitado, ou seja, a partir de qual ponto você não pode mais seguir de carro. Essas zonas são comuns em todas as cidades italianas, por isso fique atento para não levar multas na Itália.

Nos arredores do Castelo do Tirol

Praticamente ao lado do Castelo do Tirol há uma Falcoaria. Trata-se de um local destinado a criar aves de caça, além de abrigar um centro de cuidado de pássaros.

Em frente ao castelo também há um restaurante que nós não chegamos a conhecer, mas parecia ser aconchegante e com uma vista panorâmica da região.

Gasthaus Schloss Tirol
Restaurante Gasthaus Schloss Tirol

Além do mais, há outros castelos no entorno que você também pode visitar. Alguns possuem hospedagem e restaurante, como é o caso do Castelo Thurnstein, enquanto outros viraram museus. O Castelo de Brunnenburg, por exemplo, virou um museu e ainda ampara várias espécies de animais domésticos em extinção.

Castelo Brunnenburg
Castelo Brunnenburg

Informações importantes para a sua visita

O ingresso para visitar o Castelo do Tirol custa €7 para adultos e existem alguns valores para ingressos familiares que você pode consultar no site oficial.

Entre dezembro e março o castelo não abre para visitação e toda segunda-feira ele também se encontra fechado.

Vale ressaltar que os seus jardins são gratuitos, então, caso você não queira visitar o seu interior, pode ir até o jardim. Por lá você terá uma visão panorâmica do Vale do Ádige, além de poder apreciar a beleza do Castelo do Tirol.

Onde se hospedar para conhecer o Castelo do Tirol

Se o seu roteiro pelos Alpes Italianos está apertado, recomendamos que faça um bate e volta de Bolzano até o Castelo do Tirol.

Em Bolzano nós ficamos na Villa Jasmine Guest House e adoramos. Era um estúdio super completo e localizado bem pertinho do centro histórico, com um dos melhores custo x benefício de toda a nossa viagem pela região. Mas aqui você pode conferir todos os hotéis em Bolzano.

Por outro lado, se o seu roteiro está mais folgado, considere se hospedar em Merano, mesmo. A cidade é famosa por suas águas termais e é muito charmosa, ainda por cima! Boas opções de hospedagem são o Garnì Domus Mea e o Albergo Cavallino. Mas para um pouco mais de luxo, o Hotel Ansitz Plantitscherhof e o Hotel Therme Meran são excelentes. Para ver todos os hotéis disponíveis em Merano, clique aqui.

Outra possibilidade é alugar algum apartamento ou casa pelo Airbnb. Inclusive, há vários incríveis disponíveis na plataforma, desde os mais luxuosos até os mais aconchegantes nas montanhas. E através desse link aqui nós te damos até 179 reais de desconto na sua primeira reserva pelo Airbnb.

Daqui pra onde?

Aproveite que você está pela região e não deixe de conhecer o Val di Funes, o vale mais fotogênico de todas essas montanhas italianas, e a cidade de Cortina d’Ampezzo, considerada a rainha e a joia maior das Dolomitas.

Seguro Viagem obrigatório para a Itália: não viaje sem o seu!

Como o seguro viagem internacional é obrigatório para todo brasileiro que pretende viajar pela Itália, não viaje sem o seu. Além de poder ser exigido durante a imigração, somente com um seguro você terá cobertura médica emergencial caso precise, entre outras assistências como atendimento médico odontológico de emergência, auxílio em caso de bagagem extraviada, voos cancelados, etc.

A melhor forma de comprar um bom seguro é procurando empresas que trabalham com seguradoras diversas. Uma boa opção é a Real Seguros, que além de ser super confiável, oferece facilidade de pagamento e descontos. Como nós sempre fechamos com eles, eles viraram parceiros do blog e todos os nossos leitores têm desconto no site.

Pegue aqui o seu desconto de seguro viagem e parcele em até 12x no cartão de crédito =)

Confira mais destinos da Itália para você visitar:

-Veja as nossas sugestões de roteiro na Toscana para quem nunca visitou a região

-Conheça a histórica cidade de Trento e seus encantos

-Confira o que fazer durante uma conexão em Roma

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE EM TEMPO REAL =)
Instagram: @cariocasemfronteiras
Facebook: /cariocasemfronteiras

Autor

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

2 Comments

  1. Oi Dhebora, obrigada por compartilhar suas experiências.

    No post você diz que muita coisa está fechada devida a baixa temporada. Você se sentiu que sua viagem foi prejudicada em algum ponto devido a isso?
    Quando é alta temporada? Quero ir estar na regiao na ultima semana de novembro e primeira semana de dezembro, para tentar pegar um pouco de neve e conseguir ver alguns lagos antes de congelar

    Obrigada!

    • Oi, Ana!
      Não senti nem prejuízo na viagem. Conhecemos tudo o que queríamos, com exceção do Lago di Tovel, pois havia chovido muito uns 3 meses antes de irmos e a estrada ainda estava fechada, em obras. A alta temporada é durante o verão europeu. Nessa época que você vai você pegará exatamente o mesmo clima que nós, pois foi quando fomos. =)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.