Atualizado em 31 de janeiro de 2022

Imaginem um lugar pitoresco, singular, bucólico e ainda pouco explorado no Rio de Janeiro. Assim é a Ilha da Gigóia, uma pequena ilha no meio de um dos bairros mais populares da cidade – a Barra da Tijuca.

Enquanto muitos turistas sequer ouviram falar a respeito, vários moradores apenas têm uma ideia de onde a ilha fica, mas sequer estiveram por lá. Para dar um fim nesse cenário, vamos contar o que fazer na Ilha da Gigóia e mostrar o porquê de adorarmos o local.

Ilha da Gigóia
Ilha da Gigóia na Barra da Tijuca

Ilha da Gigóia, na Barra da Tijuca

Localizada na Lagoa da Tijuca, na Barra da Tijuca, a Ilha da Gigóia é pequena e tem cerca de 3 mil moradores. Mas seus encantos começam um pouco antes de chegar.

Só dá pra chegar na Ilha da Gigóia de barco e carros não são permitidos. Em suas ruas, apenas casas, pousadas, restaurantes e bares, além de uma eterna sensação de paz de uma cidade pequena.

Ilha da Gigóia
Lagoa da Tijuca

 

Aliás, com exceção de feriados ou finais de semana de muito sol no auge do verão, há tanta calmaria e tranquilidade na Ilha da Gigóia que nem parece que do outro lado da margem há um centro urbano com uma avenida movimentadíssima.


Como ir à Ilha da Gigóia

Para chegar na Ilha da Gigóia você deverá ir até a Barra da Tijuca, bairro de onde partem os barquinhos que fazem a travessia. Porém, não se assuste, a travessia é bem curta e dura poucos minutos.

O acesso aos barcos é feito em uma pequena rua transversal à Avenida Armando Lombardi, entre os números 350 e 400. Você pode usar como referência o prédio da Unimed e o Shopping Barra Point, já que a rua onde você pegará o barco fica exatamente entre eles.

Se você for de carro, aproveite para estacionar no shopping mesmo. Você vai gastar um pouco mais com estacionamento, mas é prático e seguro. No entanto, se você pretende ir de transporte público, pode pegar o metrô e descer na Estação Jardim Oceânico, a poucos metros dali. Os ônibus das linhas 40, 548-INT3, 553SP-SPINT8, 645, 878 e 881 também passam por lá.

O valor da travessia de barco variante entre R$2,00 e R$5,00, dependendo do seu destino. Mas para a Ilha da Gigóia é sempre o preço mais barato. Ué, mas como assim? Calma, vou explicar melhor logo abaixo.

Ilhas da Barra da Tijuca

Essa região onde se encontra a Ilha da Gigóia, que é a principal, conta mais 8 ilhas ao redor. São todas bem pertinho uma das outras, tanto que alguns restaurantes famosos sequer ficam na Ilha da Gigóia de fato, e você pode ir diretamente até eles, sem passar pela ilha principal.

Entretanto, algumas dessas ilhas não possuem nenhum atrativo, como é o caso da Ilha da Pesquisa e a Ilha São Jorge. Por outro lado, na Ilha Primeira você encontrará um comércio ativo, contando com o Bar do Cícero, um dos restaurantes mais aclamados na região. Já na Ilha do Ipê quem rouba a cena é o descolado Hostel Casa do Mundo, sempre procurado por turistas e até mesmo moradores.

As outras ilhas são a Ilha das Garças, que hoje em dia tem um restaurante bem legal que falaremos daqui a pouco, a Ilha dos Pescadores, onde durante muito tempo funcionou uma balada de mesmo nome, a Ilha da Fantasia e a Ilha do Ipê com suas hospedagens domiciliares, e a Ilha da Marina, que abriga o Marina Beach Club.

O que fazer na Ilha da Gigóia?

Não espere grandes pontos turísticos, museus ou passeios nesse estilo. A Ilha da Gigóia pede outro tipo de turismo, daqueles bem leves, principalmente ao ar livre ou com um certo quê gastronômico.

Como ela é pequena, aproveite para caminhar sem pressa por suas ruas, curta a calmaria do local, se encante com seus decks para a lagoa, com as tantas artes de rua e finalize em grande estilo, conhecendo algum dos restaurantes locais.

Por outro lado, há um tour que você pode fazer na região, que é o passeio de barco por essas ilhas da Barra da Tijuca. Nós já fizemos e achamos que vale a pena fazer uma vez na vida.

Passeio de barco na Ilha da Gigóia

O passeio de barco na Ilha da Gigóia deve ser fechado diretamente com o barqueiro. Ou seja, você pode combinar tudo com qualquer um dos barqueiros que estiverem no local da travessia.

O valor é na faixa de R$15,00 a R$20,00 por pessoa, mas dá pra negociar. Porém, não espere um roteiro longo, com horas de navegação. Se você estiver esperando por algo nesse estilo, recomendamos que faça o passeio de barco no Rio de Janeiro, saindo da Marina da Glória.

Beirando o Itanhangá Golf Club

O passeio de barco na Ilha da Gigóia passa pelas ilhas da Barra da Tijuca e apesar de não ser extenso, reserva alguns cenários bonitos e interessantes. Ao longo do circuito você avistará várias espécies de aves, jacarés, garças e até mesmo capivaras. Além disso, muitos barqueiros também fazem uma pequena parada no Itanhangá Golf Club.

O único ponto negativo é que infelizmente você poderá encontrar um pouco de poluição em alguns pontos da região. Ainda falta muita consciência ecológica por aí…

A Feira Gigoiando é outra dica do que fazer na Ilha da Gigóia. Ela acontece aos sábados e domingos, e é recheada de pequenos produtores e artistas locais. O evento possui instagram e você pode conferir por lá todas as atualizações e informações, como horários e expositores.

 

Bares e restaurantes na Ilha da Gigóia

Sem dúvidas, os bares e restaurantes na Ilha da Gigóia são grandes atrações locais. Eles são muitos e possuem perfis variados. Você encontrará desde casas perfeitas para um pós praia como aquelas mais intimistas para um almoço especial. Nós já conhecemos alguns e daremos as nossas sugestões.

Cais Bar

O Cais Bar é um dos mais famosos restaurantes na Ilha da Gigóia e por isso é comum encontrá-lo cheio. Então, se você não quer correr o risco, é melhor reservar.

Se possível, sente-se em uma mesa à beira da lagoa e te garantimos que você não irá se arrepender. O visual é fantástico!

O cardápio tem os frutos do mar como foco principal, mas você encontrará de tudo um pouco. Os pastéis de siri, camarão e o bobó de camarão são uma delícia, bem servidos e com preço justo.


P21 Bay Beach Lounge

O P21 Beach Lounge se tornou um dos restaurantes queridinhos na Ilha da Gigóia por causa do seu balanço charmoso e instagramável e do seu píer com vista panorâmica. Mas o cardápio, embora tradicional, tem bastante variedade e a comida é gostosa.

Os destaques ficam para os pastéis de camarão, para a muito bem servida isca de peixe e para a moqueca de camarão. Todos muito saborosos.

P21 Bay Beach Lounge Ilha da Gigoia
Isca de peixe

 

Bar do Cícero

Muito frequentado por famílias, o Bar do Cícero é um dos ícones da Ilha da Gigóia. Com mais de 30 anos de tradição, o restaurante possui preços um pouquinho acima dos demais, mas compensa cada centavo investido.

De entrada, os famosos pastéis roubam a cena, e se você gosta de frutos do mar, prove o de lagosta. Mas a casquinha de siri também não fica para trás!

Os pratos principais são caros, mas valem o investimento. Para vocês terem uma ideia, uma moqueca de namorado com camarão para duas pessoas custa em torno R$200,00. Ou seja, a conta vai ficar salgadinha, mas vale para uma ocasião especial.


O Filho da Puta

O termo não é lá muito convidativo, eu sei. Mas o restaurante Filho da Puta tem agradado a muitos turistas que visitam a Ilha da Gigóia.

Para vocês entenderem o contexto, de acordo com o Chef Eder Meneghine, que comanda o local, o nome nada mais é do que uma provocação à política brasileira e uma homenagem a alguns presidentes da república. Rs.

Brincadeiras à parte, o ambiente tem uma decoração rústica, seguindo toques brasileiros, assim como todo o cardápio. Você encontrará rosbife, picadinho, camarões e até mesmo arroz de pato, mas tudo um pouquinho abrasileirado

Mais dicas de restaurantes na Ilha da Gigóia


Bar Caiçara: menu com vários petiscos e muitos pratos tradicionais. Os mais pedidos são a moqueca de camarão e frutos do mar, além do peixe frito. Preços justos.

Laguna: com ambiente aconchegante, esse é um restaurante na Ilha da Gigóia que também atrai muitos casais e famílias. As chapas de frutos do mar e a moqueca alagoana são muito pedidas e além do mais, tem prato infantil no menu. Os preços são um pouco acima da média.

Deck Bar: à beira da lagoa e com um ambiente descolado, o local é uma graça, todo decorado com guarda-chuvas pendurados. Os frutos do mar também são a especialidade da casa, principalmente o camarão na moranga.

Gioia Cucina Italiana: tá aí um restaurante na Ilha da Gigóia com toques da culinária italiana. Ele fica em um jardim com vista para a lagoa e tem um belo pôr do sol. O local é perfeito para casais.

Ilha Pirata: outro restaurante na Ilha da Gigóia com um ambiente fofo, com balanço instagramável e vista para a lagoa. O menu é variado e conta com frutos do mar, churrasco misto e vários petiscos. 

 

Pousada na Ilha da Gigóia: onde se hospedar

Você pode facilmente conhecer a Ilha da Gigóia em um dia. Mas é certo que a noite ela fica ainda mais especial. Pensando nisso, que tal aproveitar um final de semana e se hospedar em alguma das pousadas da ilha? Acredite, há lugares especiais.

Casanova Residence

A Casanova Residence é uma das mais charmosas pousadas na Ilha da Gigóia. Sua piscina com vista para a lagoa é um caso de amor, mas seus quartos também não deixam a desejar. Alguns deles têm vista para a lagoa e a suíte presidencial possui varanda e banheira de hidromassagem.

Casanova Residence
Casanova Residence (Reprodução: Booking)

Pousada Recanto Barra da Tijuca

Simples, mas acolhedora, a Pousada Recanto da Barra da Tijuca é uma ótima opção para quem quer se hospedar em lugar agradável sem gastar muito. Localizada em uma casa com jardim, há opções de quartos com varanda e para famílias. No local também há uma churrasqueira para uso dos hóspedes.

Pousada Ilha Maravilha

Outra opção de pousada na Ilha da Gigóia é a Pousada Ilha Maravilha. Suas acomodações também não possuem luxo, mas são confortáveis e têm ar-condicionado. As tarifas também são acessíveis.

Pousada Miami

Também com uma pegada mais simples, a Miami é uma pousada na Ilha da Gigóia com um bom custo x benefício. Ela possui um deck com piscina ao ar livre e alguns de seus quartos têm varanda com vista e banheira de hidromassagem.


Mais dicas de hospedagem

Se você é um viajante adepto de alugar casas e apartamentos para se hospedar, a melhor opção na Ilha da Gigóia é o Paraíso na Ilha. O apartamento acomoda até 4 pessoas, mas no nosso ponto de vista, é perfeito para um casal. A decoração é bonita e moderna, a cozinha super bem equipada e ainda há uma varanda com churrasqueira.

Como a ilha não possui uma infinidade de hotéis e pousadas, outra opção para se hospedar próximo à Ilha da Gigóia é escolher algum hotel na Barra da Tijuca.

Informações importantes:

A Ilha da Gigóia é considerada um lugar seguro no Rio de Janeiro, ainda mais porque seu acesso é feito somente através dos barcos. Além do mais, como eles são o meio de transporte oficial das pessoas que moram na ilha, costumam funcionar 24 horas por dia.

Você também pode gostar desses passeios aqui no Rio de Janeiro:

PLANEJE AGORA A SUA VIAGEM

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE EM TEMPO REAL =)
Instagram: @cariocasemfronteiras
Facebook: /cariocasemfronteiras

Author

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

32 Comments

  1. Acho tão legal descobrimos algo dentro da nossa própria cidade. Também fico super feliz com esse achadinhos perto da gente haha. Adorei o post, pena que eu nao moro perto para dar um pulinho ali. Abraçoss

  2. Viviane Carneiro Reply

    Moro no Rio de Janeiro e ainda não conheço a Ilha da Gigoia. Preciso resolver esse problema urgentemente. Adorei as dicas e informações do post. Bjs

  3. Keul Fortes Reply

    Não tinha ideia dessa ilha. Mais um lugar para conhecer no Rio! Adorei a riqueza de detalhes. Obrigada pelas dicas!

  4. Nunca tinha ouvido falar a respeito. Imagino que, para quem mora no Rio, seja um ótimo destino para fugir do barulho, trânsito e confusão. E tão perto. As fotos do almoço estão aqui a olhar para mim…. comia agora um desses pasteis de siri e camarão.
    Abraço

  5. Ana Carolina Miranda Reply

    O Rio de Janeiro é um destino para voltar muitas e muitas vezes. Fui esse ano mas não tive tempo de ir até a Barra. Em minha próxima viagem já salvei suas dicas.

  6. Esse é um dos lugares de que eu mais gosto no Rio, parece outra cidade!
    Agora tenho que voltar para conhecer o Cais Bar. Esse almoço tá com uma cara deliciosa!!!

  7. Que lindo! Não sabia da existência da Ilha da Gigóia, e em plena Barra da Tijuca!!! Por isso que temos que estar atentos às belezas e segredos que estão pertinho da gente também né?! Adorei a dica! Obrigada!

  8. Que lugar lindo essa Ilha da Gigóia. Como você disse é até difícil acreditar que um lugar tão calmo assim está tão perto da muvuca da cidade. Amei essas dicas e bom saber que é seguro, porque essa é sempre uma preocupação para quem não é do Rio. Obs: babei nas fotos do almoço.

  9. Cintia Grininger Reply

    Já estive várias vezes no Rio mas nunca tinha ouvido falar nessas ilhas da Barra! Amo lugarzinhos assim como a Ilha da Gigoia, pertinho da cidade mas ainda assim meio escondidos. Adorei saber sobre esse lugar!

  10. Quando ouço falar em Barra da Tijuca imagino cenário de telenovela, não sei bem porquê. 😀 Adoraria conhecer! Essa Ilha da Gigóia deve ser um encanto só! Aqui torcendo para conhecer brevemente.

  11. Luiz carlos de oliveir Reply

    Conheci esta estas ilhas no final do ano passado muito lindo,

      • Fredmolinari Reply

        Visitei a Ilha 🏝️ da GIGOIA no ano passado , pois estava procurando uma casa para morar e sair da Zona Sul onde moro ainda em meu Apto. Me apaixonei instantaneamente !!! E agora serei mais um feliz morador da Ilha também !!!
        🤩🤩🤩🤩🤩🤩🤩🤩🤩🤩🤩
        👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

        • Lourdes Moura Reply

          Parabéns Dhebora!!!! Excelente dica. Irei com um grupo de 15 pessoas no dia 18/12. Todos com máscaras, álcool gel e vacinados rsrsrs

          • Oi, Lourdes!
            Muito obrigada! Gostei de ver!! Vão aproveitar a ilha de forma segura e responsável! Boaaa!!!

  12. Gustavo Ramos Reply

    Dhebora, falando da poluição, que você fez um pequeno comentário, você verificou se o restaurante que você foi também contribuía para a poluição? se a descarga que você deu no banheiro não caiu direto na lagoa?
    outra pergunta, ninguém de máscara em nenhuma foto. você caminhou por dentro da ilha? percebeu quantas pessoas estavam sem máscara também? lembre-se que a ilha é primariamente residencial, o que significa que seu passeio inofensivo no meio da pandemia provavelmente pois gente em risco.
    ah, e só pra constar: a Eco Boutique está fechada a mais de ano.
    pesquise os dados antes de fazer uma “reportagem” dessa, e pesquise o local, as consequências de sua visita, etc.
    viva bem.

    • Olá, Gustavo. Tudo bem?
      De fato, não tem ninguém de máscara nas fotos justamente porque essa postagem é TRÊS ANOS ATRÁS, assim como as fotos. Ou seja, não existia pandemia na época ainda, o que significa que ninguém foi posto em risco. Te agradeço pela informação sobre o Eco Boutique, quando esse post foi escrito ele AINDA se encontrava aberto. Sobre os restaurantes, quem tem que fazer esse tipo de conferência e fiscalização não sou eu, é a prefeitura e demais órgãos… são eles quem dão o alvará de funcionamento, não eu. Quanto a dica sobre pesquisar os dados, a recíproca é verdadeira, já que você fez inúmeras acusações sem fundamento algum. No mais, viva bem também. Paz!

  13. Gostei das informações,moro em Jacarepagua e não conheço a ilha.
    Boa ideia para turistar em casa.
    Vou tentar passear por lá.
    Valeu!!!

    • Oi, Lena. Tudo bem?
      A Ilha da Gigóia é uma delícia e morando em Jacarepaguá é muito fácil e prático de conhecê-la. Vale a pena dar um pulinho por lá e almoçar em algum restaurante da ilha. Beijos!

Write A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.