Veja o que fazer em Budapeste

O que fazer em Budapeste: dicas do que é imperdível na cidade

Se Berlim é a nossa cidade favorita no mundo, Budapeste é a segunda da lista. Claro, eu sei que a gente ainda não conhece nem um terço do mundo. Mas é bem difícil tirar a posição de um lugar animado, bonito, barato, cheio de vida e história. E assim é a capital da Hungria. Por isso, se você deseja saber o que fazer em Budapeste, esse post cheio de dicas imperdíveis da cidade não vai te decepcionar.

Budapeste
Ponte das Correntes, a ponte mais famosa de Budapeste

 

Sobre Budapeste

Até 1871 Budapeste era dividida em duas: Buda e Peste, cada uma de um lado do Rio Danúbio. Mas a história da cidade vai muito além dessa divisão.

Ao longo dos anos, Budapeste já esteve sob o domínio do império romano e do império otomano. Tempos depois foi a capital do império austro-húngaro, junto com Viena. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Hungria apoiou a Alemanha, e Budapeste sofreu uma forte ocupação nazista. Muitos judeus foram enviados para os campos de concentração e a guerra se fez presente. Após o fim da guerra, o país foi dominado pela União Soviética e uma forte ditadura comunista se instalou no país.

Budapeste
As ruas de Budapeste são super charmosas

Somente em 1989 a Hungria se tornou um país independente e Budapeste começou a se reconstruir. Hoje em dia, é possível perceber em uma simples viagem de metrô ou uma caminhada pelas ruas Andrássy Utca e Váci Utca – principais ruas comerciais da cidade – como a harmonia entre o antigo e o moderno dão charme ao lugar.  E claro, não podemos esquecer do Rio Danúbio e as maravilhosas construções em sua margem dando aquela ajudinha para que a cidade seja uma das mais bonitas do Leste Europeu.

Apesar de fazer parte da União Européia, a moeda utilizada em Budapeste é o Florim Húngaro (HUF). Em muitos estabelecimentos o Euro é aceito, mas a cotação não costuma ser boa. Por isso, o ideal é fazer a troca da moeda em alguma casa de câmbio. Há muitas espalhadas pela cidade.

Metrô em Budapeste
O metrô de Budapeste foi o primeiro na Europa. Ele é bem antigo, mas funciona super bem!

 

O que fazer em Budapeste: região de Buda

Buda é uma região bem menos turística. A oferta de hotéis, restaurantes e outros tipos de atrações é menor em relação a Peste. Mas não pense que por conta disso ela não merece atenção. Acontece que alguns dos pontos turísticos mais importantes da cidade estão desse lado e ao escolher o que fazer em Budapeste você certamente passará pelo menos um dia por aqui.

 

1 – Castelo de Buda e suas colinas

Um dos principais cartões postais de Budapeste – senão o maior deles – está situado nas colinas da cidade, 170 metros acima do Rio Danúbio. O Castelo de Buda, também conhecido como Palácio Real,  foi durante muito tempo a residência dos reis da Hungria.

Castelo de Buda
Castelo de Buda no alto das colinas

Assim como em muitos castelos europeus, o Castelo de Buda é um complexo com vários edifícios que hoje em dia abrigam museus e galerias. Vale lembrar que a entrada é gratuita para parte externa do complexo e nos jardins. Portanto, mesmo que você não queira entrar em nenhum museu, visite a área externa e aproveite o visual.

Vista do Castelo de Buda
Vista do Castelo de Buda

 

2 – Citadella

A Citadella fica localizada na Colina Géllert, no ponto mais alto de Budapeste. Dizem que a vista de lá cima é incrível, mas infelizmente nós não pudemos conhecer e ficamos bem sentidos com isso. O local se encontra fechado por tempo indeterminado. Ela foi construída durante o império Austro-Húngaro no intuito de servir como uma fortaleza de onde era feita a vigilância da cidade. Durante a Segunda Guerra Mundial o local serviu como bunker. Mas o que dizem ser mais especial mesmo é o pôr-do-sol visto de lá. Bom, ficou para a próxima vez.

Vista da Citadella para a cidade.
Foto: Tudo sobre Budapeste / www.tudosobrebudapeste.com)

 

3 – Bastião dos Pescadores – Fisherman’s Bastion

O Bastião dos Pescadores é um local interessante, começando pela arquitetura. São 7 torres em uma estrutura medieval em homenagem às 7 tribos que fundaram a cidade. E o mais legal é que apesar da aparência medieval, o local tem pouco mais de 100 anos de construído. Sua construção foi no período entre 1895 e 1902.

Bastião dos Pescadores
Bastião dos Pescadores

O local também é gratuito em sua maior parte e você só paga se quiser subir em suas torres mais altas. Nós optamos por não pagar pois achamos que a vista não seria tão diferente da que temos na área livre.

Bastião dos Pescadores
Eu não podia deixar de fazer a minha foto em uma das janelinhas

 

4 – Igreja Mathias – Matthias Church

Bem no miolo do Bastião dos Pescadores está a Igreja Matias e o seu telhado todo colorido. Construída entre 1255 e 1269, a igreja teve papel importante na história da cidade e foi sede da coroação do Rei Carlos IV, o último rei da dinastia Austro-Húngara.

Matthias Church Budapeste
Igreja Mathias em Budapeste

 

O que fazer em Budapeste: região de Peste

É na região de Peste que Budapeste ferve! Por aqui se encontram a maioria dos hotéis e hostels mais descolados e há uma enorme oferta de restaurantes – dos mais baratos aos mais caros. A maioria das atrações turísticas da cidade estão desse lado e é justamente por isso que nós indicamos como a melhor região para você se hospedar.

Budapeste
Considere ficar do lado de Peste quando escolher onde ficar em Budapeste.

Nós nos hospedamos no The Pal’s, uma cadeia de hostel e apartamentos bem no centro da cidade, pertinho de tudo e com um ótimo custo x benefício. Contamos nesse post aqui como foi a nossa experiência.

Pal's Hostel and Apartment
Entrada para prédio da recepção do Pal’s

 

1 – Parlamento Húngaro

Se do lado de Buda é o Castelo quem rouba a cena, do lado de Peste o protagonista da história é  Parlamento Húngaro.

Parlamento Húngaro
Olha aí uma parte dele

O Parlamento de Budapeste é uma construção às margens do Rio Danúbio que te dará um pouquinho de trabalho para enquadrar na foto. São mais de 268 metros de comprimento ao longo do rio. E somando com seus 96 metros de altura e 123 metros de largura, dá um total de 18 mil metros quadrados que merecem a sua visita. E claro que visitamos, mas vamos falar em outro post.

Parlamento Húngaro
Tão grande que nem cabe na foto rs

 

2 – Shoes on the Danube Bank

Sem dúvidas essa foi uma das atrações em Budapeste que mais mexeu comigo. O memorial Shoes on the Danube Bank é uma homenagem aos tantos judeus assassinados durante a Segunda Guerra Mundial.

Shoes on the Danube Bank
Esse é um local que nos faz refletir…

São 60 pares de sapatos esculpidos em ferro, representando o momento em que os judeus deixavam seus calçados para trás antes de serem fuzilados e caírem no rio. É bem pesado, como a maioria dos memoriais relacionados ao holocausto.

 

3 – Museu etnográfico

Nós não tivemos tempo de visitar o Museu Etnográfico, mas ele apareceu em quase todas as dicas que lemos quando pesquisamos o que fazer em Budapeste. Por isso, vou colocá-lo na lista porque parece ser bem interessante.

Museu Etnográfico de Budapeste
Museu Etnográfico de Budapeste

Há uma exposição permanente no local que conta a história de Budapeste, mas o que mais atrai os turistas é uma parede com bolas de ferro marcando o local onde estudantes foram assassinados durante a Revolução de 1956, contra os soviéticos.

 

4 – Basílica de São Estevão

A Basílica de São Estevão é a maior igreja da Hungria e um outro ponto turístico super procurado em Budapeste. Nós estávamos hospedados bem do lado dela e víamos a quantidade de pessoas que entravam e saíam por suas portas diariamente.

Pal's Hostel and Apartment
Nossa hospedagem era de cara para a Basílica de São Estevão

Seu nome é uma homenagem ao primeiro rei húngaro que foi santificado após morrer. E dentro da igreja existe até a Capela da Sagrada Mão direita, onde há mão de São Estevão mumificada em uma caixa de vidro.

Basílica de São Estevão
Entrada da basílica de São Estevão

Já falei aqui que não sou grande fã de turismo em igrejas, mas sempre há aquelas que valem a entrada. Nesse caso, a melhor parte do passeio na basílica é poder subir em uma de suas torres e ter uma vista bem legal da cidade! A entrada na igreja é gratuita e para subir na torre o ingresso custa 500HUF, aproximadamente 1,60€ (valores para março/2018). Para maiores informações sobre visitas guiadas, confira o site oficial através desse link.

 

5 – Casa do Terror – Terror Hazá

A Terror Hazá – Casa do Terror, foi a sede das polícias de execução nazista, em 1944, e comunista, de 1945 a 1956. Hoje em dia o local funciona como um museu que conta toda essa parte da história.

error Haza Foto- Divulgação
Terror Haza
Foto: Divulgação

 

6 – Praça dos Heróis

A Praça dos Heróis é uma das principais praças da cidade. Nela há monumentos que homenageiam os líderes das 7 tribos que fundaram o país e alguns reis da monarquia. Ao redor da praça também há edifícios importantes como o Museu de Belas Artes e o Kunsthalle, que é um museu dedicado a arte contemporânea.

Praça dos Heróis em Budapeste
Monumento na Praça dos Heróis

 

7 – Parque da Cidade – Parque Városliget

O Parque da Cidade é uma enorme área verde bem atrás da Praça dos Heróis. Além de muitos turistas, você verá várias famílias passeando e curtindo o dia.

Parque da Cidade - Parque Városliget
O parque é lindo e vale muito a pena ser visitado
Castelo Vajdahunyad
Castelo Vajdahunyad, pena que nunca foi um castelo de verdade rs

O local possui lagos, museus e até mesmo um castelo. O Castelo Vajdahunyad (quê?) nunca abrigou nenhuma família real. Na verdade, ele foi construído em 1987 com papelão e madeira para as comemorações dos 1000 anos da Hungria. Mas gostaram tanto dele que o refizeram em pedra. Hoje em dia ele abriga o Museu da Agricultura.

Castelo Vajdahunyad
Entrada para o castelo e para os museus que têm dentro dele

 

 

-> Você sabia que o seguro viagem é obrigatório para quem visita a Europa? Compre o seu seguro com a Seguros Promo e tenha 5% de desconto usando o código CARIOCA5

 

8 – Termas Széchenyi

Conhecer algum banho termal da cidade era algo que estávamos dispostos a não deixar de fora quando estávamos decidindo o que fazer em Budapeste. Como nossa estadia era de apenas três dias, decidimos conhecer a Termas Széchenyi, a mais antiga da cidade.

Termas Széchenyi
Curtindo a água quentinha na piscina principal

O local é bem grande e possui várias piscinas, tanto internas como externas, com temperaturas diferentes. Mas todas as que entramos estavam beeem quentinhas! É uma boa pedida para um fim de dia.

 

9 – Bairro Judeu

Assim como em várias cidades da Europa que sofreram com o nazismo, Budapeste também tem um bairro judeu com museus, sinagogas, história e vida. Mas nem sempre foi assim. O Bairro Judeu de Budapeste surgiu quando os judeus foram obrigados a viver em uma região específica da cidade. Foram construídos muros de pedras e casas altas ao longo dos quarteirões para evitar que as pessoas fugissem de lá, fazendo do local um gueto. O abastecimento de comida e a coleta de lixo eram limitados, e as pessoas viviam como prisioneiras em condições precárias.

O fim da guerra e a abertura do bairro não trouxeram a glória. As péssimas condições das construções fizeram com que o local fosse desvalorizado. Além dos judeus que ainda estavam lá, o bairro começou a ser habitado por outros indivíduos – imigrantes de baixa renda, criminosos e prostitutas. Durante muito tempo o lugar não passou boas impressões. Mas a parte boa é que o bairro vem se revitalizando e hoje em dia é um reduto de bares, restaurantes, artistas, hostels e muitas lojas.

 

10 – Ruinpub

O que fazer em Budapeste após um dia intenso de passeio? Tomar uma cerveja gelada ou um drink em algum bar da cidade! Para isso, nada melhor do que curtir uma noite em algum Ruinpub.

Ruinpub Budapeste
Tintim!

Os Ruinspubs são bares que se instalaram em prédios que estavam em ruínas no Bairro Judeu. E não pensem que os donos dos locais reformaram tudo e deixaram bonitinho para os clientes. A graça da parada é que essas construções continuam do mesmo jeito: em ruínas.

Com um ambiente bem descolado, os bares utilizam como decoração objetos que foram encontrados no local. É uma mistura de itens e uma zona simplesmente fantástica! Sem dúvidas, foi uma das coisas mais interessantes que vimos na cidade e vai ter um post especial só pra isso aqui no blog.

Ruinpub Budapeste
Reparem no ambiente durante o dia

 

 

O que fazer em Budapeste: três itens obrigatórios independente da região

 

1 – Passeio de barco pelo Rio Danúbio

Já falei aqui no post sobre as lindas construções à beira do Rio Danúbio, né? Vale super a pena fazer um passeio de barco para ter uma visão diferente de todas elas. Nós fizemos o passeio na parte da noite e ver toda a cidade iluminada foi algo muito especial. Contamos nesse post aqui a nossa experiência.

Passeio de barco em Budapeste pelo rio Danúbio
Esse era o barco do nosso passeio pelo rio Danúbio.

 

2 – Admirar as pontes de Budapeste

As pontes são coisas que roubam a cena na cidade. Ao todo, são 9 pontes atravessando o Rio Danúbio que ligam os lados de Buda e Peste. As mais conhecidas são a Ponte das Correntes, a Ponte Elizabeth e a Ponte da Liberdade, com um destaque especial para a primeira.

Ponte das Correntes Budapeste
Fizemos uma graça na Ponte das Correntes

 

3 – Tomar um sorvete típico da cidade

Aproveite para experimentar um típico gelato da Gelarto Rosa. O sorvete artesanal que eles servem é bem famoso, e é difícil encontrar o lugar vazio. Além de ser bem gostoso, o gelato é servido na casquinha em formato de flor. Tão bonitinho! rs.

Gelarto Rosa
Claro que eu tinha que escolher chocolate como um dos sabores

 

Agora que você já sabe o que fazer em Budapeste, confira nesse link todas as opções de hospedagem na cidade. Você será direcionado para a página do Booking e terá acesso aos melhores preços encontrados. Fazendo a sua reserva através do blog você não pagará nenhuma taxa a mais, terá várias opções de cancelamento gratuito e ainda nos ajudará a continuar no ar, criando conteúdo grátis.

 

 

♦PLANEJE A SUA VIAGEM♦

 

  • Reserve a sua hospedagem através do Booking e garanta as melhores tarifas.
  • Alugue o seu carro com até 60% off, com parcelamento no cartão de créditosem cobrança de IOF e com os valores em reais pela RentCars
  • Ganhe 5% de desconto no seu seguro viagem usando o cupom CARIOCA5 em pagamentos à vista na Seguros Promo. Caso opte pelo pagamento em cartão crédito você pode parcelar em até 12 vezes sem juros.

 

 

 

 

 

Compartilhar

Dhebora Sancho

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *