Visita ao Coliseu

Visita ao Coliseu: os subterrâneos e os anéis superiores de uma das 7 maravilhas do mundo

Inicialmente a minha visita ao Coliseu me trouxe sentimentos bem inesperados. Senti um pouco de espanto, admiração, fascínio e mais que tudo, surpresa. Conhecer os seus anéis superiores e vê-lo lá de cima me fez ter ideia de como somos pequenos diante de tantos anos de história. Caminhar pelos seus subterrâneos e percorrer o mesmo corredor que um dia muitos gladiadores percorreram, me fez pensar em quantos segredos aquelas paredes são capazes de guardar. Por fim, tudo isso se fez presente durante as horas em que eu estava lá dentro. Mas talvez isso seja algo bastante comum de acontecer.

Coliseu
Por dentro do terceiro anel do Coliseu

 

Visita ao Coliseu

Já falamos sobre como comprar os ingressos, quais são os tipos de visita disponíveis e como fugir das filas no Coliseu nesse post aqui. No entanto, se você quer saber sobre um dos passeios mais sensacionais do meu roteiro em Roma, fique comigo nesse texto. Eu sei que não costumo ser muito breve em relatos desse tipo. Mas ainda assim, não desista de mim! rs

 

Subterrâneos, anéis superiores e terraço do Coliseu: informações importantes

Para começar, caso você deseje incluir os subterrâneos e os anéis superiores na sua visita ao Coliseu, você deverá comprar um ingresso à parte. Em outras palavras, você precisa comprar dois ingressos: o do tour e o de entrada no Coliseu. Embora o tour seja oferecido em vários horários e idiomas, eu aconselho que você o compre antecipadamente pela internet, até porque os horários mais concorridos se esgotam rápido. Portanto, fiquem atentos! Os horários em inglês, por exemplo, são os primeiros a se esgotarem. Como eu dei bobeira e deixei para comprar o ingresso em cima da hora, tive que fazer o tour em italiano mesmo. Ainda que no final tenha dado tudo certo, senti que ficou faltando uma informação ou outra.

Assim que você entrar no Coliseu será necessário passar pelo detector de metais. Mais adiante você enfrentará uma pequena fila para trocar o seu voucher. No horário do seu tour você deverá estar no ponto de encontro informado pelo atendente. Aqui vai uma dica importante: chegue cedo! Todo esse processo pode demorar um pouco caso tenha filas e eles não costumam esperar muito para começar o tour. Ou seja, se você chegar atrasado, vai perder a viagem.

 

Como é a visita

Imediatamente após reunir todo o grupo no ponto de encontro, a guia distribuiu um rádio por pessoa. Era através dele que todas as informações eram passadas. Em seguida, fomos direcionados para uma porta e finalmente entramos na arena. Nesse momento eu estava oficialmente dentro do Coliseu. Minha visita ao Coliseu começou por uma plataforma onde tínhamos toda a visão do lugar. E logo que eu pisei ali, fiquei sem palavras. A plataforma era uma reprodução da original, embora faltasse a areia no solo. Mas a falta de palavras não foi pela plataforma em si. Foi, antes de tudo, pelo fato de realmente perceber – e sentir – como aquilo tudo era gigante.

Ao meu redor, eu via todos os detalhes do anfiteatro mais famoso do mundo. As arquibancadas em anéis onde o público se aglomerava. Os assentos de mármore destinados à alta sociedade. O subsolo à mostra onde ficavam os animais. E até mesmo as portas por onde entravam e saíam os gladiadores. Era estranho pensar que a vida e a morte definiam a entrada e a saída desses homens. Quando vivos, saíam pela Porta Triumphalis. Quando mortos, seus corpos eram retirados através da Porta Libitinaria, em homenagem à deusa romana Libitina (deusa dos mortos).

Porta Libitinaria Coliseu
Chamada de Porta Libitinaria, era por aqui que os mortos eram frequentemente carregados

 

-> Você sabia que o seguro viagem é obrigatório para quem visita a Europa? Compre o seu seguro com a Seguros Promo e tenha 5% de desconto usando o código CARIOCA5

 

 

Subterrâneos do Coliseu

Finalmente é chegado o momento de andar pelos subterrâneos do Coliseu. Eu confesso que estava ansiosa para conhecê-lo, até mesmo porque não havia em minha memória nenhuma imagem formada sobre o lugar. Fiquei espantada quando descobri que eram dois andares subterrâneos e mais ainda quando a guia mostrou que havia uma fonte de água que fazia toda a limpeza do local. Tá, eu sei que não era para eu me assustar com esse pequeno detalhe. Afinal, eu já sabia que de vez em quando eles inundavam toda área para realizar batalhas navais. Mas conhecer as entranhas do Coliseu faz isso mesmo com a gente. Por mais que a gente já saiba de alguns detalhes, vê-los ao vivo deixa tudo diferente.

Faça o tour pelos substerrâneos durante a sua visita ao Coliseu. Valerá cada centavo!
Subterrâneos do Coliseu
Nessa área não é permitida a passagem. Que pena! rs

Mas bastou ver uma reconstrução de um dos elevadores da arena para eu me espantar novamente. Só que eu não me espantei com o elevador em si, mas sim com o fato de saber que funcionavam vários deles dentro do Coliseu. Em suma, eram eles os responsáveis por içar os gladiadores e os animais até o a plataforma de batalha. Nessa hora foi inevitável pensar em como há tantos anos atrás os caras já construíam essas coisas avançadas? É claro que nada disso funcionava sozinho e infelizmente a mão-de-obra escrava era responsável por fazer acontecer grande parte das coisas. Aliás, muitos dos homens que gladiavam naquele local também eram escravos.

Subterrâneos do Coliseu
Reprodução de um dos elevadores

 

Anéis superiores e terraço do Coliseu

Logo após a últimas explicações sobre os subterrâneos, segui juntamente com o grupo para a próxima etapa do tour. A essa altura, já imaginava que a visita ao Coliseu estava chegando ao fim. Fomos levados até um portão que separava o terceiro e o segundo anel das arquibancadas. Em seguida, todos entraram e começaram a subir as escadas em direção ao terceiro nível. Nesse momento a guia se certifica de que somente o grupo dela está passando por ali. Ora, essa era a minha deixa para andar um pouco mais devagar e ficar mais para trás.

Terceiro anel do Coliseu
Caminhos pelo terceiro anel do Coliseu

De súbito, eu diminuí o meu passo e agradeci por não ter ninguém com pressa atrás de mim. Como eu estava chegando no terceiro anel do Coliseu, eu queria olhar tudo com calma, até porque que ele tinha acabado de ser reaberto ao público. Além disso, somente ficando para trás é que eu consigo tirar algumas fotos com mais calma. Não é certo que eu sempre vá conseguir, mas na maioria das vezes vale a pena.

 

-> Veja mais dicas de Roma

 

Assim que eu terminei de subir as escadas vi que uma parte do grupo se aglomerava de um lado do Coliseu, enquanto outra se amontoava do lado contrário. Consequentemente, eu também percebi que enquanto uns olhavam para dentro do Coliseu, as outros admiravam o que estava do lado de fora. Comecei então a me perguntar se a vista para o lado de fora também seria tão interessante quanto a vista do Coliseu em si. Como os ânimos da galera estavam aflorados, logo desconfiei que ambas as vistas deviam ser espetaculares. Dito e feito! Do lado de dentro, todo aquele visual do Coliseu visto de cima. Já do lado de fora, toda a região do Arco de Constantino, Palatino e Fórum Romano.

Chegou a última parte da minha visita ao Coliseu. Nesse momento, eu já estava satisfeita e achava que não iria mais me impressionar. Faltavam apenas uma pequena caminhada e um lance de escadas até o último nível do tour. Foi quando finalmente eu a vi: a vista mais incrível de todo o anfiteatro! Bem lá do alto, no último acesso possível, a vista do terraço fez parecer pequena toda aquela grandiosidade. E por mais que você seja uma pessoa que já viu de tudo nessa vida, essa imagem certamente também vai mexer com você.

Terraço do Coliseu
De cima do terraço, o Coliseu parece até pequeno

 

-> Aproveite as melhores tarifas do Booking e reserve o seu hotel em Roma. Garantimos que nenhuma taxa extra será cobrada caso você faça a reserva através desse link.

 

Terraço do Coliseu
Felicidade define esse tour pelos subterrâneos, anéis superiores e terraço do Coliseu!

Quando o tour encerrou eu ainda estava meio que anestesiada. Demorei um pouco para descer do terraço e precisei de alguns minutos para me recompor de tamanha excitação. Afinal, eu tinha acabado de conhecer todas as cantinhos da atração mais famosa de Roma e não é todo dia que se faz isso. Enfim recuperada, devolvi o rádio para a guia e recebi a resposta de que os fones de ouvido eram para levar de lembrança da nossa visita ao Coliseu. Mal sabia ela que a melhor lembrança mesmo já estava guardada na minha memória.

 

-> Estenda a sua viagem para a Toscana e confira todas as nossas dicas sobre a região.

 

Dicas essenciais para o tour:

  • Embora eu considere esse passeio um dos mais imperdíveis na cidade, ele não é tão barato. O tour guiado custa 17€ e você ainda terá que pagar mais 12€ da entrada comum no Coliseu. Mas quer saber? Vale cada centavo!
  • Por mais que o passeio não passe muito de uma hora, você precisará de pelo menos mais uma ou duas, dependendo do seu ritmo, para visitar o restante do local por sua conta.
  • Lembre-se de vestir roupas confortáveis no dia da sua visita, visto que você irá andar, subir e descer escadas.
  • A menos que vocês queiram correr igual a mim, não façam a visita ao Coliseu no mesmo dia do Palatino e do Fórum Romano.
  • Acima de tudo, aproveite cada segundo desse lugar mágico!

 

♦PLANEJE A SUA VIAGEM♦

 

  • Reserve a sua hospedagem através do Booking e garanta as melhores tarifas. Fique tranquilo porque reservando através do nosso blog você não pagará nenhuma taxa extra. E além disso ainda nos ajuda a mantê-lo no ar, criando cada vez mais conteúdos gratuitos e de qualidade.
  • Alugue o seu carro com até 60% de desconto. Parcele no cartão de crédito sem cobrança de IOF pela RentCars. Além disso, todo o valor é gerado em reais.
  • Ganhe 5% de desconto no seu seguro viagem usando o cupom CARIOCA5 em pagamentos à vista na Seguros Promo. Ou então, parcele em 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

 

 

Compartilhar

Dhebora Sancho

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

3 thoughts to “Visita ao Coliseu: os subterrâneos e os anéis superiores de uma das 7 maravilhas do mundo”

  1. Oi Dhebora!
    Adorei o post, estava em dúvida se valeria comprar essa visita mais completa e com seu relato tive certeza que vale! Queria saber se você pode me ajudar com mais uma dúvida, eu irei ao Coliseu com minha avó de 77 anos, ela não tem nenhuma dificuldade de locomoção específica, mas já idosa, claro… Será que fica acessível para ela?

    1. Olha, respeitando o tempo dela acredito que dê sim. Lá tem elevador também para quem necessita, isso já evita as escadas. A minha sogra com 70 anos foi e não teve problemas, só foi necessário andar no tempo dela. Quanto ao passeio, é incrível!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Checkbox GDPR / Regulamento Geral de Proteção de Dados do Usuário

*

Concordo / I agree