Atualizado em

Os Geysers del Tatio são de longe um dos lugares mais diferentes que você verá em uma viagem pelo Deserto do Atacama. Pensem em águas brotando do chão – jatos d’água, na verdade – com temperaturas acima de 80°. Pois é, não é algo muito comum, principalmente no Brasil, certo? Por isso, esse passeio também entra fácil na nossa lista de imperdíveis.

Geysers del Tatio no Deserto do Atacama
Geysers del Tatio

NÃO ESQUEÇA DO SEGURO VIAGEM!

Viaje tranquilo e não esqueça do seu seguro viagem internacional! É ele quem te dará assistência e cobertura caso você precise de algum atendimento médico, sem sustos com a conta final. Além disso, alguns ainda possuem cobertura para atraso de voos e extravio de bagagem. Fechamos os nossos sempre com a Real Seguros, principalmente pelo custo x benefício e pela facilidade de parcelamento em 12x no cartão de crédito.

PEGUE SEU DESCONTO DE SEGURO VIAGEM NA REAL SEGUROS

Os Geysers del Tatio, no Deserto do Atacama

Ver o contraste daqueles jatos d’ água fervendo durante o amanhecer é uma experiência única e a gente até esquece que teve que acordar às 4 da manhã. Aliás, há um motivo especial para esse tour começar bem cedinho, já que a maior atividade dos Geysers del Tatio ocorre entre 5 e 7 da manhã. Ou seja, não tem muito jeito e você terá que pular cedo da cama. Até porque, nessa faixa de horário ocorre o contato das águas ferventes com a temperatura negativa, o que torna o cenário incrível e cheio de fumarola.

Localizados a mais ou menos 100 km de San Pedro de Atacama, a altitude é braba e chega a pouco mais de 4.300 metros. Aqui, não dá pra brincar em serviço e respeitar o seu corpo e os seus limites são a regra máxima. O mal de altitude é pesado e por isso, esse é um dos passeios mais recomendados para os últimos dias de um roteiro no Atacama.

Geysers del Tatio no Deserto do Atacama
Reparem em como eles ficam ativos quando está amanhecendo

DICA DE HOSPEDAGEM NO ATACAMA:

Apesar de se tratar de uma cidade pequena e porta de entrada de um deserto, San Pedro de Atacama possui uma rede hoteleira bem grande e diversificada. Em nossa primeira vez na cidade ficamos hospedados no Hostal Lickana, na principal rua de San Pedro, e gostamos. Da segunda vez ficamos no Hostal Millantu, que apesar de ficar a 10 minutos a pé do centro, não foi caro e valeu a pena. De qualquer forma, quem gosta de ficar em apartamentos e/ou casas pode contar com várias opções no AirBnb (através desse link você pode ter até 179 reais de desconto na sua primeira reserva). Aqui no blog temos um post com dicas de onde ficar no Atacama para quem quer economizar.

Tá, mas por que tão quente?

El Tatio significa forno e com a temperatura tão elevada das águas até que faz bastante sentido. Mas, lógico, não é só isso. Essas águas são aquecidas devido às ações do vulcão El Tatio, que se encontra adormecido na região. Aliás, cabe ressaltar que os Geysers del Tatio são o 3º maior campo geotermal do mundo, ficando atrás apenas de Yellowstone, nos EUA, e do Valley of Geysers, na Rússia.

Geysers del Tatio no Deserto do Atacama
Pra vocês terem uma ideia do tamanho do campo geotermal dos Geysers del Tatio, olha eu pequenininha ali

Apesar de toda essa quentura, esse é um dos lugares onde você mais encontrará frio no Atacama. Tanto por causa do horário em que o tour começa como pela altitude em si. As temperaturas nos Geysers del Tatio podem chegar a -30º no inverno, mas como fomos em abril, enfrentamos apenas os modestos -7º. rs. Portanto, vá preparado e bem agasalhado pra não passar nenhum perrengue.

Como é o passeio para os Geysers del Tatio

O caminho até os Geysers del Tatio é todo feito ainda no escuro. Ou seja, pode dormir a vontade porque você não perderá nada. Ao chegar, é necessário pagar a taxa de entrada que atualmente custa 10 mil pesos chilenos. Não se preocupe porque ainda não é nesse momento que você deixará o quentinho da van, já que o guia se encarrega de pegar o dinheiro de todo mundo e comprar os tíquetes. Aliás, vale ressaltar que em nosso atual retorno ao deserto, quando resolvemos fazer o Atacama de carro, esse foi o único passeio que nós não repetimos. Porém, ele também pode ser feito por conta própria.

Assim que descemos, nos foi dito como seria feito o passeio. Primeiro haveria uma explicação sobre o campo geotermal, depois teríamos um tempo livre para caminhar e em seguido tomaríamos o café da manhã. Neste ponto, também são feitas inúmeras recomendações a respeito de seguir fielmente as áreas delimitadas e evitar de chegar muito perto dos jatos d’água, já que cair dentro de um geyser desse pode ser fatal.

Geyser del Tatio jorrando água
Olhem como o jato de água é bem forte

O local é enorme e há geyser para tudo quanto é lado. É lindo ver o contraste deles com as montanhas laranjas ao amanhecer. Sim, o frio castiga. Sim, o cheiro também não é dos melhores. Mas o visual vale a pena demais!

Piscina de água termal nos Geysers del Tatio? temos!

Também há uma piscina de água termal no local, daquelas bem quentinhas, pra lá dos seus 35°. Se você quiser dar um mergulhinho, vá com roupa de banho por baixo ou então leve na mochila. Como há alguns vestiários (com algumas filas, é verdade), você pode utilizá-los depois. Bom, eu não me atrevi e fiquei de fotógrafa do Rafael.

LEIA TAMBÉM:

-Confira como é o passeio para as Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas
-Saiba tudo sobre a Laguna Cejar, Tebinquinche e Ojos del Salar
-Veja como é conhecer o Valle de la Luna e o Valle de la Muerte

Próxima parada… Lago Putana

Logo após sairmos dos Geysers del Tatio fomos até o Lago Putana. Foi uma pequena parada para fazer observação de pássaros e da vegetação local. Embora menor que a maioria dos lagos que já havíamos visto no Atacama, o cenário aqui também é lindo!

Lago Putana
Lago Putana

Pueblo Machuca

A terceira parada do passeio foi no Pueblo Machuca, um pequeno vilarejo em meio ao deserto. Há apenas pouco mais de 20 casas no local e os habitantes vivem somente do turismo. Também é aqui que se encontra uma das igrejas mais antigas do Chile, da época da colonização. Se você quiser e tiver estômago forte, pode experimentar o famoso espetinho de lhama. Por via das dúvidas eu deixei passar… sabe-se lá há quanto tempo aquilo já estava lá! rs

Igreja do Pueblo Machuca no Atacama
Igrejinha

Encerramos nosso passeio na região dos cactos. Afinal, onde que alguém vai pro deserto e não tira foto com um cacto gigante?

Cactos gigantes no Atacama
Olha o tamanho do cacto! rs

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE EM TEMPO REAL =)
– Instagram: @cariocasemfronteiras
– Facebook: /cariocasemfronteiras

♦PLANEJE A SUA VIAGEM♦

  • Reserve a sua hospedagem através do Booking e garanta as melhores tarifas. Fique tranquilo porque reservando através do nosso blog você não pagará nenhuma taxa extra. E além disso ainda nos ajuda a mantê-lo no ar, criando cada vez mais conteúdos gratuitos e de qualidade.
  • Reserve seus hostels através do Hostelworld e garanta a sua hospedagem nos melhores hostels do mundo.
  • Reserve um apartamento através do AirBnb e ganhe até 179 reais em crédito na sua primeira reserva pelo site.
  • Compre seu seguro viagem com a Real Seguros e tenha os maiores descontos e as melhores formas de pagamento, inclusive parcelando em várias vezes no cartão de crédito
  • Reserve os melhores passeios e experiências com a Get Your Guide e com a Civitatis.
  • Alugue o seu carro com até 60% de desconto. Parcele no cartão e sem cobrança de IOF pela RentCars. Além disso, todo o valor é gerado em reais.
  • Viaje conectado! Compre seu chip de celular da Yes Brasil com internet 4G para usar no exterior.
  • Compre seus ingressos antecipados através da Tiqets e evite filas nas atrações mais famosas do mundo.

Author

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

Write A Comment