Atualizado em 10 de abril de 2020

Se você estiver planejando uma viagem para Cusco, inclua as Salineras Maras e as Ruínas de Moray no seu roteiro e não irá se arrepender! De tantos passeios na cidade, muitas vezes Maras e Moray são deixados de lado por quem está em um roteiro mais corrido. No entanto, os dois lugares são tão interessantes que é um desperdício enorme não conhecê-los. Por isso, neste post vamos contar detalhadamente como é esse passeio e ao final, tenho certeza que você também não os deixará de fora!

Como é o passeio para as Salineras de Maras e as Ruínas de Moray

Geralmente os passeios para as Salineras de Maras e às Ruínas de Moray são vendidos em conjunto pela agência de turismo, ou seja, você fecha um pacote para os dois lugares no mesmo dia. Como ele é um tour com duração de meio período, dá tranquilamente para você conjugar com algum outro passeio por Cusco. No nosso post sobre o que fazer em Cusco damos algumas sugestões de atrações e roteiro a pé pela cidade.

Assim como diversas outras excursões em Cusco, você pode tanto comprá-la quando estiver na cidade ou como adiantar as coisas e comprá-la online. Para a compra antecipadamente, há lugares que permitem o parcelamento no cartão de crédito e outros que cobram um pouco mais barato, porém com o pagamento somente à vista.

PLANEJE SEU ROTEIRO EM CUSCO:

-Confira as nossas sugestões de roteiro em Cusco para 5, 6 ou 7 dias na cidade
-Veja quanto custa uma viagem para Machu Picchu
-Saiba tudo sobre o Vale Sagrado dos Incas
-Confira como é visitar Machu Picchu
-Leia as nossas dicas de onde comer em Cusco

Conhecendo Maras e Moray

Primeira parada: Centro Artesanal de Chinchero

A primeira parada do passeio para as Salineras de Maras e Ruínas de Moray é no Centro Artesanal de Chinchero. Lá nos explicaram como era feita a tecelagem de forma artesanal, assim como a sua coloração, principalmente da lã de alpaca. Como os produtos à venda estavam com preços bons, aproveitei para levar algumas coisas. Afinal, ninguém é de ferro! Nem mesmo uma mochileira muquirana! haha.

Centro Artesanal em Chinchero
Tecelã explicando o processo artesanal
Tecelã em Chinchero
Trabalho manual incrível da tecelã

Segunda parada: Ruínas de Moray

As Ruínas de Moray são mais um daqueles lugares que impressionam! À primeira vista, seus terraços em forma de círculos são tão perfeitos que a única pergunta que surge é como eles fizeram isso?. Como durante todo o Império Inca Moray funcionou como uma laboratório agrícola, ou seja, era ali que os incas faziam diversos experimentos com o intuito de elevar ao máximo a qualidade do seu plantio.

Ruínas de Moray
Complexo agrícola de Moray

Os estudos dizem que os níveis diferentes dos terraços propiciavam diversas temperaturas e pressões, de forma que em cada nível havia um microclima ideal para cada tipo de alimento plantado. Dntre tantos, a maioria eram tubérculos. Segundo o nosso guia, talvez seja por isso que no Peru exista uma variedade gigante de batatas, totalizando mais de 3 mil tipos. Além disso, em alguns níveis a diferença de temperatura chegava até mesmo a 15º! Outra coisa bem interessante é que o formato projetado para o lugar evitava bastante o risco de erosão do solo. Ou seja, os incas não tinham pouca inteligência não, hein!

Enfim, não sei se eles obtiveram os resultados esperados, mas sem dúvidas tiveram êxitos, até porque certos alimentos são surreais por lá. No Mercado Central de San Pedro, por exemplo, é possível encontrar milhos e cenouras gigantes, entre tantos outros alimentos.

Circuito de caminhada nas Ruínas de Moray

É possível caminhar por todo sítio arqueológico de Moray, então, se a sua ideia é andar aquilo tudo, certifique-se de que a empresa escolhida lhes dará tempo hábil. Nós pudemos descer até os terraços e caminhar por ele inteiro, sem muita pressa. Entretanto, vimos que algumas empresas simplesmente levavam os turistas até o mirante e iam embora. Ou seja, o passeio era um tanto quanto corrido.

Do alto das Ruínas de Moray
Trilha para descer até os terraços

A entrada para as Ruínas de Moray está incluída no Boleto Turístico de Cusco.

DICA DE HOSPEDAGEM:

A cidade de Cusco foi a nossa base para fazer esse passeio. Por lá, ficamos hospedados em um quarto duplo do Milhouse Hostel e depois em um quarto duplo no La Posada del Viajero. Os dois são excelentes, localizados pertinho da principal praça da cidade e com bons cafés da manhã. Outro hostel muito indicado é o Pariwana, também atendendo bem aos mesmo quesitos. Se você quiser ver outras hospedagens na região, confiras mais dicas de onde ficar em Cusco por um bom preço.

Terceira parada: Salineiras de Maras, as salinas longe do mar

Um das coisas mais interessantes sobre as Salineras de Maras é que apesar de estarem bem longe do mar, deram um jeito de produzir o sal ali, bem na encosta da montanha. E, acredite, não foram os incas os responsáveis por tal feito!

Salineras de Maras
Incrível o tamanho da salineira

As próprias famílias peruanas da região são as criadoras desse projeto – que é incrível, diga-se de passagem. Aliás, nosso guia nos explicou que existe uma nascente de água salgada a muitos quilômetros dali e com isso se tornou possível a criação de uma salineira em plena montanha andina.

Estrutura de Maras

São mais de 4 mil poças de água salinizada e cada família de Maras é responsável pelo cuidado e extração de sal de uma quantidade delas. O dinheiro arrecado da venda do sal e também do valor das entradas (Yes! As Salineras de Maras não fazem parte do boleto turístico de Cusco) vai todo para essas famílias. Para entrar nas Salineras de maras você deverá pagar 10 soles por pessoa. Enfim, achei o preço ok para o tipo de passeio oferecido.

Durante a nossa visita havia algumas pessoas realizando a extração de sal e ficamos bobos em ver como ocorria de forma totalmente artesanal.

Extração de sal nas Salineras de Maras
Extração artesanal de sal

No local há várias lojinhas vendendo souvenirs, lanches, bebidas e claro, sal de todos os tipos possíveis. Desde os mais finos para uso na culinária e até mesmo para fins medicinais.

Casal nas Salineras de Maras
Só pra registrar que conseguimos sair sozinhos na foto! rs

Vale ressaltar que quando fizemos o passeio para as Salineras de Maras ainda era possível circular entres os poços de sal. Porém, por uma questão de higiene, hoje em dia não é mais possível andar pertinho das poças, sendo necessário observar todo o local a partir dos mirantes existentes por lá. Mas ainda assim, continua sendo um passeio imperdível em Cusco.

E aí, me digam… não vale a pena conhecer as Salineras de Maras e as Ruínas de Moray?

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS E NOS ACOMPANHE EM TEMPO REAL =)
Instagram: @cariocasemfronteiras
Facebook: /cariocasemfronteiras

Autor

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.