Ilha do Japonês Cabo Frio

Ilha do Japonês e onde comer em Cabo Frio

–Atualizado em Outubro de 2018–
Provavelmente você já deve ter esbarrado com uma foto da Ilha do Japonês pela internet e é exatamente por isso que você está aqui. Acertei? Quando eu vi uma foto da ilha pela primeira vez eu pensei: “Caramba! Já perdi as contas de quantas vezes estive em Cabo Frio e nunca visitei esse lugar.” Já que tudo na vida sempre tem uma primeira vez, – e quiçá uma segunda, terceira, quarta – estivemos por lá no início de junho, em plena baixa temporada, e adoramos. Por isso, vamos dar algumas dicas de como aproveitar esse cantinho na Região dos Lagos.

Ilha do Japonês em Cabo Frio
Reparem na cor dessa água na Ilha do Japonês!

 

Como chegar na Ilha do Japonês

Confesso que quando eu pesquisei sobre a Ilha do Japonês pela primeira vez fiquei meio confusa em relação a forma de se chegar até lá. Será que eu pego um barco? Vou andando pela água? Vou remando de SUP? Acredite, pois tem gente que vai remando. Mas ao contrário do que parece é bem fácil chegar na ilha, e com certeza você também não terá problemas. De certo a Ilha do Japonês é realmente uma ilha. E embora suas areias não fiquem muito distante da margem oposta e local que dá acesso à ilha, talvez seja um pouco complicado atravessar essa distância a pé, principalmente caso a maré esteja cheia.

Ilha do Japonês
Ilha do Japonês láaa no fundo

 

E como é a travessia para a Ilha do Japonês?

Em primeiro lugar, para chegar até a Ilha do Japonês você precisará ir até o Bairro Ogiva, em Cabo Frio. O acesso à ilha acontece no final da Rua dos Espadartes. Como nós estávamos hospedados exatamente nessa rua nem precisamos nos deslocar muito. O que de fato foi ótimo!

 

Como nós nos hospedamos bem pertinho da Ilha do Japonês, foi bem tranquilo chegar até o ponto de travessia. Nós ficamos no Hostel Container, um hostel super irado e totalmente sustentável! Além do lugar ser ecologicamente correto, o ambiente é bem maneiro e os preços são imbatíveis. Já contamos aqui no blog a nossa experiência no local.

 

Logo no final da Rua dos Espadartes você já terá uma opção de travessia disponível. Isto é, caso você já queria atravessar logo, você pode parar o carro por ali mesmo em alguma vaga permitida, e fazer a travessia de barco. O valor da travessia a partir daquele ponto era de 10 reais por pessoa, na baixa temporada (junho/2017). Eu sei, valor nada absurdo. Mas como vocês nos conhecem, sem dúvidas essa não foi a nossa opção. rs

Uma outra opção é entrar com o carro no estacionamento da área de preservação e de lá fazer a travessia a pé ou de barco. O valor do estacionamento/taxa de conservação era de 10 reais (junho/2017) e o trecho da travessia a partir da área de preservação era de 5 reais na baixa temporada (junho/2017). Nós fomos de carro até o estacionamento e de lá fizemos o trajeto de ida e volta a pé, pois a maré estava bem baixinha. Sem dúvidas foi uma ótima escolha pois economizamos uma graninha. Além do mais, uma coisa bem legal é que essa mesma taxa de conservação serve para estacionar e conhecer a Praia das Conchas. Nós fomos até lá também e contamos aqui nesse post a nossa experiência.

No entanto, caso você não esteja de carro, dá pra fazer o trajeto até o ponto de travessia dentro da área de preservação todo a pé mesmo. Me informaram que o percurso é de 1 km, mas eu achei menor.

 

Caso você precise alugar um carro na sua viagem, a nossa dica é reservá-lo através da RentCars. Nós sempre alugamos através deles porque além de oferecerem os compararem os melhores preços e locadoras, é possível utilizar o cartão de crédito na hora do pagamento e ainda por cima, dá pra pagar parcelado. Nós já utilizamos o serviço quando viagem para a Toscana, quando fizemos um roteiro de Montevidéu até Punta del Este, no Uruguai e também quando fizemos a volta ao Lago Llanquihue no Chile.

 

Atravessando a Ilha do Japonês
Nessa hora já estávamos fazendo a travessia de volta, por volta de 12:00. A água chegou a bater na minha cintura, mas a maré ainda não tinha subido completamente.

 

 

Afinal, o que tem na Ilha?

Em suma, a Ilha do Japonês não tem qualquer tipo de estrutura. Quiosque? Barracas e cadeiras de praia para aluguel? Esqueça! Não tem nada além de águas cristalinas, uma faixa de areia que diminui conforme a maré enche, muita beleza e muita paz. Ou seja, tirando as pessoas, o lugar é completamente deserto. O que pra mim já é suficiente para trazer felicidade. Até existem alguns quiosques dentro da área de preservação, um pouco depois do ponto de travessia, mas na ilha mesmo não há nada. Como nós não chegamos a ir em nenhum deles, não sabemos informar como são os preços praticados no local.

 

Embora a gente adore a cidade Cabo Frio, o lugarzinho da Região dos Lagos que mexe de verdade com o nosso coração ainda não é tão famoso como os seus vizinhos. Estou falando de Praia Seca, em Araruama. Caso você tenha um tempinho de sobra no seu roteiro, não deixe de conhecer um dos pores do sol mais bonitos da região.

 

Ilha do Japonês Cabo Frio
Ainda apaixonada por esse cantinho

 

Qual é o melhor horário para visitar a Ilha do Japonês?

Essa pergunta foi a que eu mais pesquisei antes de viajarmos e a reposta para ela é “depende”. Se você for na alta temporada não há nem o que pensar. Você deve ir de manhã cedo caso queira entrar na ilha porque o local fica tão cheio que é difícil até mesmo encontrar um lugar na areia para estender a sua canga ou então para colocar a cadeira. No entanto, caso você vá na baixa temporada, pode se dar ao luxo de escolher ir tanto na parte da manhã, como na parte da tarde. Ou então pode esperar o momento em que o sol esteja mais forte e consequentemente a água mais azul. Nós optamos por ir de manhã e se não estivesse legal voltaríamos à tarde, já que estávamos hospedados ali perto. Dessa forma teríamos duas chances de encontrar o lugar do jeitinho que queríamos.

Cabo Frio
A sorte de chegar, o tempo abrir e conseguir fazer uma foto de blogueirinha hahaha

 

Um outro lugar super interessante para quem curte praia é Ilha Grande. Situada na região da Costa Verde, praias de águas cristalinas te esperam em meio à uma natureza exuberante e muitas rusticidade. Nós já estivemos por lá várias vezes a simplesmente amamos aquele lugar! Caso você curta esse estilo de viagem, com toda a certeza não pode perder essa dica!

 

Assim que chegamos na Ilha o tempo ainda estava um pouco estranho, mas logo em seguida abriu um solzão que nos deixou bem felizes! Não demorou muito para termos aquela água azul das fotos que havíamos visto anteriormente na internet. Mas o que percebemos foi que conforme a maré ia subindo a água já não ficava mais tão cristalina. Infelizmente aconteceu porque no dia anterior havia chovido horrores. Diante disso você já sabe, né? Caso chova durante os seus dias na cidade, possivelmente você também passará pelo mesmo que nós.

Cabo Frio
Olhem como o tempo estava feio quando chegamos e como isso influencia na cor na água.

 

Cabo Frio possui uma enorme rede hoteleira que vai desde hotéis mais luxosos até pousadas mais simples. No Booking você consegue ver todas as opções disponíveis e também os melhores preços praticados na cidade. Caso você curta alugar um apartamento durante a sua viagem, por lá também é possível ver vários deles disponíveis. Nós sempre fazemos a nossa reserva através desse site porque além dele comparar as melhores tarifas ainda dá pra ver as avaliações de todos que já se hospedaram no hotel. Além disso,  vários estabelecimentos não cobram nenhum pagamento antecipado e você só paga quando chega no seu destino.

 

Onde comer em Cabo Frio: Box 60

Aproveitamos a nossa estadia em Cabo Frio para conhecer o restaurante Box 60, um bar com uma proposta que tem a nossa cara. Além de um excelente cardápio de cervejas artesanais e petiscos variados, o lugar tem um ambiente aconchegante e uma ótima trilha sonora. A partir de umas 20 horas o restaurante começa a ficar bem cheio, portanto, caso queira aproveitar sem ter que enfrentar fila de espera, o ideal é chegar cedo por lá. Nós, por exemplo, chegamos por volta de umas 19:30 e a casa ainda estava vazia.

Box 60 Cabo Frio
Entrada do bar, com várias mesinhas na calçada.
Box 60 Cabo Frio
Parte interna do bar. Ainda estava vazio quando chegamos, mas às 20 horas já tinha fila.

 

Você também pode gostar de:
-> Passeio de Barco em Arraial do Cabo: 7 dicas para você não passar perrengue
-> Mirante do Pontal do Atalaia tem o melhor pôr do sol de Arraial do Cabo

 

 

A decoração do lugar é um charme à parte! Vários itens relacionados à cerveja se fazem presente. Entre eles, rótulos de diversas marcas e alguns quadros tomam as paredes da casa. Nem mesmo as lâmpadas do lugar ficam de fora! Nem preciso dizer que adoramos a ideia de utilizar garrafas de cerveja na iluminação, né? #jáqueroigual! haha.

Box 60 Cabo Frio
Entrada do bar, com várias mesinhas na calçada.

Para matar quem estava nos matando, pedimos uma batata com costela, molho barbecue e queijo cheddar que só pela cara vocês já devem imaginar como estava. Ou seja, estava simplesmente divina! Nunca havíamos comido uma batata com essa combinação e adoramos! Com certeza vale um repeteco em nossa próxima viagem para a cidade.

Box 60 Cabo Frio
Fico emocionada ao lembrar dessa batata! haha

Sem dúvidas uma cervejinha também não ficaria de fora da nossa noite. Para acompanhar a batata, umas cervejas artesanais e o chopp artesanal da casa que estava no ponto certo! Nem preciso dizer o quanto gostamos, né?

 

Pra fechar a noite…

Enfim, não poderia faltar a sobremesa. E o pedido churros com doce de leite, porque somos desses! rs. Estava tudo uma delícia e saímos de lá bem satisfeitos! Com toda a certeza indicamos o lugar de olhos fechados! Para quem quiser se deliciar assim como nós, o Box 60 fica localizado no Largo de São Benedito, no bairro da Passagem, e funciona das 17:00 às 2:00.

 

 

 

 


O nosso jantar no Box 60 foi uma cortesia do estabelecimento, mas todas as opiniões escritas nesse post expressam a nossa experiência e retratam a realidade, sendo elas positivas ou negativas. Afinal, aqui no Carioca Sem Fronteiras prezamos pela total transparência com o leitor.

 

 

♦PLANEJE A SUA VIAGEM♦

 

  • Reserve a sua hospedagem através do Booking e garanta as melhores tarifas. Fique tranquilo porque reservando através do nosso blog você não pagará nenhuma taxa extra. E além disso ainda nos ajuda a mantê-lo no ar, criando cada vez mais conteúdos gratuitos e de qualidade.
  • Alugue o seu carro com até 60% de desconto. Parcele no cartão de crédito sem cobrança de IOF pela RentCars. Além disso, todo o valor é gerado em reais.
  • Ganhe 5% de desconto no seu seguro viagem usando o cupom CARIOCA5 em pagamentos à vista na Seguros Promo. Ou então, parcele em 12 vezes sem juros no cartão de crédito.

 

 

 

 

Compartilhar

Dhebora Sancho

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

23 thoughts to “Ilha do Japonês e onde comer em Cabo Frio”

  1. Que lugar lindo!!!! Já escutei falar dessa praia, mas nunca tive a oportunidade de conhecer. Amei as fotos e as dicas. Fiquei com muita vontade de conhecer. (e essa batata foi sacanagem hein rsss)

  2. Que lugar maravilhoso! Eu nunca tinha ouvido falar dessa ilha, acredita?
    Li também o relato de vocês sobre o Hostel Container e já amei a proposta; agora, vendo estas fotos então, quero muito conhecer este lugar! Parabéns pelo relato detalhado 🙂
    Beijos

  3. Ainda não conheço a ilha do japonês, mas já estamos ensaiando de ir lá faz tempo. Este post me deixou ainda com mais vontade de passear por lá.

    Parabéns pelas dicas e fotos! Está tudo incrível!

    Abraços!

  4. Fui pra Cabo Frio eu era muito pequena, não me lembro! Preciso voltar e conhecer essas praias lindíssimas que tem por lá!
    Já li muito sobre a Ilha do Japonês, só foto linda… e a cor dessa agua transparente? Sensacional! Deu mais vontade ainda depois de ler esse post. Beijão

  5. Acredita que já fui algumas vezes a Cabo Frio e nunca conheci a Ilha do Japonês? Já vi várias fotos e fiquei com vontade de conhecer, espero resolver essa questão em breve e seguirei suas dicas.

  6. Muito maravilhoso esse lugar! Que fotos incríveis. Como ainda não conheço? rs. Preciso voltar em Cabo Frio e conferir de perto! hahah.. Obrigada pela dica! Post lindo. 😉

  7. Vamos para a região dos lagos pelo menos um vez por ano – na verdade sempre que estamos no Rio – e acredita que ainda nunca fomos para a ilha do Japones ? Ja vi centenas de fotos incríveis, recebi dezenas de dicas e sempre deixei de lado. A próxima que formos, não deixarei NAO 🙂

  8. Fui para Cabo Frio no último verão, mas como não tinha muitos dias, acabei escolhendo conhecer a Praia das Conchas… Queria ter conhecido a Ilha do Japonês, é linda! Na próxima oportunidade ela não vai faltar no meu roteiro… Adorei as dicas!

  9. Essa Ilha é uma maravilhosa, me lembro da primeira vez que ouvi falar desse lugar, fiquei apaixonada. Tão linda de águas cristalinas. Quero conhecer a região dos lagos, vou coloca-la em minha listinha e com direito essa batata diva hehe. .Ahh foto de blogueirinha combinou com você hehe.. Obrigada por compartilhar as dicas com a gente. bjs

  10. Cara, frequento Cabo Frio há anos, meus pais tem casa la e eu nuncaaaa fui nessa ilha hahahaha que vergonha! Ando lendo tudo sobre a Ilha do Japones e to louca pra esse inverno acabar logo e correr pra lá!!!

  11. A Ilha do Japonês é muito linda mesmo, eu adorei conhecer! Sempre que vou a Cabo Frio fico sem saber onde posso comer, por isso adorei a sua dica e, quando eu voltar, já vou direto no Box 60! amei a dica
    🙂

  12. Que lugar incrível casal! Já tinha visto fotos desta ilha em vários lugares, porém ainda não tinha lido nada sobre. Muito bom saber que é possível chegar a este paraíso a pé. E a dica do bar é ótima, essa costela com batata frita parece muito boa!

  13. Que lugar lindo, esse contato com a natureza já é o suficiente para fazer muitas pessoas felizes, como disse não precisa de muito. Adoramos as dicas… As fotos e as dicas de comida, o que é essa batata com costela até eu me emocionei hahaha… Espero poder conhecer esse lugar, um grande abraço

  14. Meu sonho conhecer esse lugar… queria ter ido no verão mas não deu tempo, quem sabe em 2018…

    Vocês também pegaram um dia abençoado, que solzão, as fotos ficaram tops!

    Dizem que ir de SUP é uma delícia.

    E essa batata com costela, gezuiiis! Aguei, babei, salivei… morri.

    Post top, não vejo a hora de conhecer.

    Beijokas

  15. Que lugar incrível!!! Amei a dica do restaurante!!! O que é aquela batata? E os churros???? Cabo Frio vale muito a Visita. Preciso voltar logo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Checkbox GDPR / Regulamento Geral de Proteção de Dados do Usuário

*

Concordo / I agree