Atualizado em 17 de abril de 2020

Com mais de mil cômodos e com um jardim tão grande e incrível que abriga até mesmo um zoológico, o Palácio de Schönbrunn é considerado o queridinho da Áustria. Por isso, toda essa imponência deram a ele a fama de Versalhes de Viena. E, muito embora não tenhamos conhecido ainda o Palácio de Versalhes original, Schönbrunn nos deixou encantados. Mas, de antemão eu preciso avisar que a fachada do palácio não inspira muita coisa. Até acho que aquela pintura amarela não combina muito com a sua grandiosidade. Por outro lado, basta atravessar a entrada para se encantar com toda a história que tem ali dentro. Aliás, o palácio tem tanto a contar que em um determinado momento chega até mesmo a se misturar com o enredo brasileiro.

A verdade é que os anos de império da Dinastia Habsburgo fizeram tão bem ao local que hoje em dia o palácio é um dos lugares mais visitados em Viena. E claro, nós não poderíamos jamais deixar de contar tudo sobre ele aqui! =)

Palácio de Schönbrunn
Essa é a vista do Palácio de Schönbrunn a partir dos jardins

Um pouquinho da história do Palácio de Schönbrunn

A história do Palácio de Schönbrunn começou em 1569. Os Habsburgo compraram a propriedade e o imperador Maximiliano II fez do local uma espécie de fazenda de caça. Em seguida, o seu descendente Imperador Mathias passou a usar o palácio como propriedade de caça. E foi exatamente nessa época que Schönbrunn se tornou… Schönbrunn. Bom, pelo menos no nome. Já que durante uma de suas caças Mathias encontrou uma poça natural e a chamou de Schön Brunnen (Fonte Bonita). Alguns anos de História se passaram, e então, em 1637, Eleonora Gonzaga  (viúva do Imperador Ferdinando II) construiu no local um pequeno palácio para realizar suas recepções sociais.

Palácio de Schönbrunn
Entrada do palácio

Schönbrunn ao longo dos anos

Ao longo dos anos o palácio sofreu muito com as guerras e os pedidos de reconstrução feitos por Eleonora não chegaram antes de seu falecimento. Mas, vamos avançar mais um pouquinho no tempo, mais ou menos até o final do Século XVII. Nessa época, o Imperador Leopold I reformou o palácio e o deu de presente para seu filho e herdeiro, o Imperador José I. E dessa forma, o palácio foi passando de mão em mão e sobrevivendo às guerras. Finalmente, o Palácio de Schönbrunn chega às mãos da Imperatriz Maria Tereza em 1700, como um presente de seu pai, o Imperador Carlos IV.

Arquitetura de Schönbrunn
A arquitetura do palácio é bem bonita

Schönbrunn nas mãos de Maria Tereza

Maria Tereza foi a responsável por modificar completamente o lugar e levá-lo à glória. Além de inserir os detalhes barrocos pelos quais ele é conhecido, a Imperatriz também transformou o Palácio de Schönbrunn na residência de verão dos Habsburgo. E ainda por cima, tornou o local o centro político e social de Viena. Com a queda da monarquia em 1918, o local passou a ser administrado pelo Estado e em 1996 a UNESCO o tornou Patrimônio Cultural da Humanidade.

Palácio de Schönbrunn
Quase um cenário de filme no Palácio de Schönbrunn

Nesse ínterim, diversos nomes importantes passaram pelo palácio. Entre eles, podemos citar o Imperador Francisco José e sua esposa Isabel da Baviera, por exemplo. Isabel é a famosa e adorada Imperatriz Sissi, a qual você certamente verá inúmeras referências pela Áustria. Além deles, há um nome que nasceu no Palácio Schönbrunn e atravessou os mares para fazer parte da nossa história tupiniquim. Estamos falando de Maria Leopoldina da Áustria, conhecida por nós brasileiros como Imperatriz Leopoldina.

DICA DE HOSPEDAGEM EM VIENA:

Nós ficamos hospedados no Hostel Ruthensteiner e adoramos o lugar! Nosso quarto era um estúdio amplo, privado e muito confortável. Além disso, estávamos perto de todos os transportes públicos possíveis. Você pode conferir a nossa experiência aqui no blog. Outros hostels que também são muito bem avaliados são o Wombat’s City Hostel Vienna Naschmarkt, o HousingPlus e o Ch-Hostel. Se você prefere hotéis, confira o Meininger Hotel Wien Downtown Sissi, o Arthotel Ana Adlon Vienna e o Motel One Wien-Staatsoper, todos com um ótimo custo x benefício na cidade. Caso esteja procurando um apartamento, através desse link te damos até 179 reais em crédito para a sua primeira reserva, no Booking também há boas opções disponíveis.

Quais são os ingressos disponíveis no Palácio de Schönbrunn

Para conhecer o acervo do Palácio de Schönbrunn você deverá escolher entre os tours disponíveis. São eles:

  • Tour Imperial: inclui a visita a 22 cômodos do palácio, entre eles as salas de gabinete e os apartamentos de Francisco José e Sissi. Valor – 16€
  • Grand Tour: além de conhecer as salas de gabinete e os apartamentos reais, você visitará todo o restante do edifício. Valor – 20€
  • Sissi Ticket: passe que dá direito a três atrações em Viena. São elas: todo o Palácio de Schönbrunn, Palácio Hofburg e o Museu do Mobiliário Imperial. Essa foi a nossa opção de ingresso. Caso você tenha Viena City Card, ao invés de pagar 34€, pagará 31€.
  • Classic Pass: inclui a visita a todo o palácio, ao Jardim do Príncipe, ao Labirinto, ao Jardim Privado e Laranjal e também ao Gloriette. Valor – 26,50€

Durante a visita com o Sissi Ticket é possível ver mobiliários, quadros e retratos pintados dos Habsburgos que já passaram por lá. Consequentemente, o luxo de uma vida real também se faz presente. Por isso, inúmeros objetos dourados e prateados ganham espaço nos cômodos, assim como também há muitos espelhos em algumas salas. Inclusive, esses últimos têm uma sala especial no palácio – a Sala dos Espelhos. Aliás, foi nessa sala que Mozart fez sua primeira apresentação, quando tinha apenas 6 anos de idade.

Você pode conferir outros tipos de ingressos disponíveis no site oficial, além de preços diferenciados de acordo com a estação do ano. Para quem curte uma experiência mais completa e diferenciada, é possível fazer um passeio guiado pelo palácio e seus jardins ou então até mesmo assistir um concerto de música clássica por lá.

Palácio de Schönbrunn
Palácio de Schönbrunn visto do alto da colina dos jardins

Os jardins do Palácio de Schönbrunn

É claro que os jardins do Palácio de Schönbrunn seguem o esquema dos jardins europeus: são lindos e igualmente grandes!

Jardins de Schönbrunn
Eu sei que assim nem parece ser tão grande. Mas acredite, é enorme!

Os jardins de Schönbrunn ficam nos fundos do palácio e merecem uma visita especial durante o seu passeio. A área de cerca de 1 km² conta com muitas árvores, flores, fontes e monumentos centenários.

Jardins de Schönbrunn Passeio em Viena ao ar livre
É uma delícia caminhar por essas árvores

Para finalizar, no alto do colina há uma construção que chama a atenção logo de cara. Dizem por aí que o Gloriette já serviu como plataforma de observação e sala de jantar. Se isso é realmente verdade, eu não sei. Mas provavelmente é de lá de cima que você terá uma das vistas mais bonitas de Viena.

Jardins de Schönbrunn
Gloriette lá no fundo
Jardins de Schönbrunn
Esse é visual a partir da varanda do Gloriette. É lindo ou não é?

Como a entrada nos jardins é grátuita, aproveite para conhecê-lo mesmo que você não visite o interior do palácio. Porém, apesar de fazerem parte do jardim, há algumas áreas que são pagas. Assim como o Jardim do Príncipe, o zoológico, entre outros. Mas as áreas gratuitas já valem a pena demais! Os que não querem andar muito podem aproveitar um trenzinho hop-on hop-off que passa pelos jardins.

Informações importantes para a sua visita:

  • Não é permitido tirar fotos no interior do palácio.
  • Há restaurante e lanchonete no complexo, porém, nós não testamos nenhum deles. Todavia, também há ambulantes vendendo água e alguns lanchinhos pelos jardins.
  • As filas para comprar o ingresso costumam ser longas. Portanto, chegue cedo para adquirir a sua entrada. Nós, por exemplo, chegamos por volta de umas 9 horas da manhã e já havia uma pequena fila. Ou então, compre antecipadamente pela internet a opção de ingresso que fura filas.
  • Em vários momentos há seguranças conferindo se o ingresso que você comprou dá permissão para entrar em alguma sala. Ou seja, não tente dar uma de esperto porque não vai dar certo.
  • Para finalizar, reserve pelo menos meio dia para fazer esse passeio, muito embora o ideal seja um dia inteiro.

E se você curte natureza, jardins e parques, não deixe de conferir o nosso post com dicas de passeio em Viena para você curtir o dia ao ar livre. E para ver todas as dicas da cidade, confira nosso relato sobre o que fazer em Viena. =)

PRECISO DE SEGURO VIAGEM PARA VIAJAR PARA A ÁUSTRIA? Sim, ele é obrigatório para entrar no país e em vários outros da Europa. Explicamos tudo isso em um post sobre Seguro Viagem Europa. De qualquer forma, recomendamos que você jamais viaje sem um, pois qualquer eventual problema que você possa vir a ter vai sair muito mais caro que o valor do seguro. Para comprar um adequado para sua viagem, indicamos a Real Seguros. Eles são bastante confiáveis, possuem opção de parcelamento no cartão de crédito e ainda dão descontos para os leitores do Carioca Sem Fronteiras.

Pegue aqui o seu desconto de seguro viagem e parcele em até 12x no cartão de crédito =)

Autor

Carioca de nascimento. Educadora Física de profissão. Viajante de coração. Apaixonada pelas coisas simples da vida e intrigada pelas complexas. Costuma dizer que adora um sol, mas não dispensa os dias nublados.

2 Comments

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.